PUBLICIDADE
IPCA
0,47 Mai.2022
Topo

Cotações

Dólar opera em queda pelo 3º pregão seguido, cotado a R$ 4,808; Bolsa sobe

Dólar está em queda pelo terceiro pregão seguido - Getty Images
Dólar está em queda pelo terceiro pregão seguido Imagem: Getty Images

Do UOL, em São Paulo*

23/05/2022 10h15Atualizada em 23/05/2022 16h36

O dólar comercial operava em queda hoje, registrando baixa pelo terceiro pregão seguido. Por volta das 15h58, a moeda norte-americana registrava baixa de 1,35%, cotada no valor de R$ 4,808.

Especialistas apontam que a queda se deve, em parte, a declarações de que a Europa poderá ter uma política monetária mais dura e à valorização de outras moedas.

Várias unidades de países emergentes, como rand sul-africano e pesos mexicano e chileno, avançavam no dia em meio à fraqueza generalizada do dólar.

Dan Kawa, diretor de investimentos da TAG, afirma que o movimento de dólar mais fraco no mundo era "puxado por declarações de política monetária mais duras da Europa". A notícia minimizava a visão de que o Federal Reserve, banco central dos Estados Unidos, estaria isolado entre as economias avançadas no aperto agressivo da política monetária. Essa visão havia impulsionado o dólar no mundo, já que juros mais altos em determinado país tendem a beneficiar sua moeda local porque elevam os retornos no mercado de renda fixa.

Bolsa opera em alta

O Ibovespa, principal índice da Bolsa de Valores brasileira, por sua vez, operava em alta de 2,01% na tarde de hoje, atingindo 110.663,91 pontos por volta das 15h45 (de Brasília).

Na visão de Bruna Marcelino, estrategista-chefe da Necton Investimentos, o mercado local acompanha os pares norte-americanos, enquanto o setor de commodities se destaca.

"Essa semana teremos ata do Fed (Federal Reserve, o banco central norte-americano) que pode trazer uma sinalização mais clara sobre a alta dos juros lá fora", diz ela.

Em Wall Street, os principais índices de ações se valorizavam entre 0,7% e 1,5%, diante de recuperação de ações de bancos e daquelas classificadas como "de crescimento", incluindo do setor de tecnologia. O mercado norte-americano aguarda por agenda de dados econômicos carregada na semana. Além da ata do Fed, números de inflação e Produto Interno Bruto (PIB) dos Estados Unidos serão publicados.

Sexta-feira (20) o índice fechou com valorização de 1,39%, a 108.487,883 pontos.

* Com informações da Reuters

Cotações