PUBLICIDADE
IPCA
0,47 Mai.2022
Topo

Mesmo com reajuste, preços de combustíveis estão defasados, diz entidade

Petrobras anunciou reajustes da gasolina e do diesel - Tom Merton/Getty Images
Petrobras anunciou reajustes da gasolina e do diesel Imagem: Tom Merton/Getty Images

Do UOL, em São Paulo

19/06/2022 19h25

A Abicom (Associação Brasileira dos Importadores de Combustíveis) afirma que os preços do diesel e da gasolina ainda estão defasados em comparação ao mercado internacional, mesmo depois do novo aumento nos preços dos combustíveis anunciado pela Petrobras.

Segundo a entidade, a defasagem é de 9% no caso do diesel e de 5% para a gasolina e, por isso, empresas associadas não conseguem importar.

Na prática, significa que a Petrobras precisaria aumentar o preço do diesel em R$ 0,52 e da gasolina em R$ 0,22 para que os preços ficassem equilibrados com as cotações internacionais, na visão da entidade.

Na sexta-feira (17), a estatal anunciou aumentos nos preços da gasolina e do diesel para as distribuidoras.

Os novos valores começaram a valer no sábado (18). O litro da gasolina passou de R$ 3,86 para R$ 4,06 — aumento de 5,18%.

Já para o diesel, a elevação foi de R$ 4,91 para R$ 5,61 por litro — alta de 14,26%. O valor do GLP foi mantido.