IPCA
0,46 Jun.2024
Topo

Como ganhar dinheiro em 2023? Conheça os principais investimentos

Vergani_Fotografia/Getty Images/iStockphoto
Imagem: Vergani_Fotografia/Getty Images/iStockphoto

Colaboração para o UOL, em São Paulo

15/12/2022 04h00

Como você pode investir melhor e ganhar mais dinheiro em 2023? O UOL procurou economistas, gestores de ativos e assessores financeiros para ajudar nessa dúvida.

APROVEITE OS JUROS ALTOS

  • Os juros básicos da economia (Selic) subiram por um ano e meio e devem oferecer uma remuneração boa e de risco baixo por um bom tempo.
  • Isso favorece investimentos tanto em títulos pós como prefixados.
  • Pós-fixados (como Tesouro Selic, títulos de liquidez imediata de grandes bancos e fundos DI) são indicados para quem quer proteger o dinheiro na instabilidade. Depois, num momento melhor, pode investir em ações de boas empresas a preços baixos.
  • Prefixados podem dar lucro antes do vencimento, dependendo das expectativas no mercado sobre a trajetória dos juros. Esses títulos valem mais quando os investidores passam a prever cortes na taxa básica.

Quais as estratégias para ganhar mais com juros? Especialistas dizem para apostar em títulos que pagam a inflação mais uma taxa prefixada, como o Tesouro IPCA+ e as debêntures de empresas com menor risco de calote.

Como reduzir riscos em títulos prefixados? A remuneração prometida pelos títulos prefixados é assegurada em seu vencimento. Mas, se vender antes da hora, pode haver perda.

  • Tome cuidado com prazos muito longos (acima de cinco anos), porque há mais riscos, diz a gerente de portfólio da B.Side Investimentos, Carolina Taira.
  • É melhor investir em títulos indexados à inflação, com prazos de três a cinco anos, que têm pagamentos de juros semestrais bem atrativos, afirma ela.

AÇÕES TERÃO TURBULÊNCIAS E OPORTUNIDADES

  • Incertezas sobre política econômica do governo Lula tornam a Bolsa difícil para o investidor conservador.
  • Mas existem oportunidades, especialmente para quem olha o longo prazo.
  • Os preços das ações em média estão abaixo do valor dos últimos cinco anos. É uma boa hora para comprar.
  • A guerra na Ucrânia e os protestos na China colocaram o Brasil no foco de investidores internacionais.
  • Uma mudança na política ambiental com o novo governo brasileiro traz a perspectiva de atrair mais investidores preocupados com critérios socioambientais (ESG).

Quem não tem tempo ou conhecimento para investir em ações pode entrar em fundos multimercado. Esses fundos realizam diversos tipos de investimento, representando muitas vezes uma opção menos arriscada do que investir em ações diretamente.

Mesmo em um cenário pouco definido, conseguimos identificar boas oportunidades. A Bolsa brasileira continua atrativa, tendo a melhor liquidez e segurança geopolítica entre os países emergentes, e com risco de política monetária inferior aos mercados desenvolvidos.
Wallace Cavoli, líder de renda fixa da Renova Invest

INVESTIR NO EXTERIOR É OPÇÃO ARRISCADA

Nos Estados Unidos e na Europa, os juros continuam subindo para derrubar a inflação.

Isso aumenta a chance de uma recessão, porque juros altos por muito tempo derrubam o consumo e a economia em geral.

Podemos ver um período de recessão global moderada daqui para frente, em alguns meses ou em poucos anos.
Eduardo Cubas, sócio e diretor de alocação da Manchester Investimentos

Isso aumenta o risco dos investimentos nas Bolsas de fora. Contudo, ativos internacionais são recomendados para que os seus investimentos não estejam 100% dependentes do Brasil.

  • Se você já investe fora, não aumente o dinheiro aplicado lá por enquanto. Aguarde a evolução, afirma Wallace Cavoli, líder de renda fixa da Renova Invest.
  • O momento para a compra será quando o Fed [Banco Central dos EUA] sinalizar claramente um corte de juros, declara Arthur Mello, sócio da Vita Investimentos.
  • Se você ainda não investe no exterior, vale a pena buscar essa diversificação, com moderação.
  • Prefira o mercado americano, em razão de sua altíssima liquidez, e evite no curto prazo a Europa (a recessão pode ser mais longa) e a China (onde as incertezas são grandes).

Nós recomendamos diversificação internacional. Ainda que você tenha bastante estresse hoje, sabemos que isso não vai perdurar para sempre, não deve ultrapassar 2023. Durante este ano, tivemos dias no Brasil nos quais esses ativos de fora seguraram a volatilidade.
Pedro Tiezzi, analista de investimentos da SVN