PUBLICIDADE
IPCA
-0,68 Jul.2022
Topo

UOL News Economia #16: Louise Barsi: Meu pai me deu ações, em vez de mesada

Colaboração para o UOL, em São Paulo

13/07/2022 04h00

Quais as estratégias dos grandes investidores para viver de rendimentos? Esse é o tema do bate-papo com Louise Barsi, especialista em finanças e filha do bilionário Luiz Barsi, maior investidor individual do Brasil.

Este é o oitavo e último episódio da 2ª temporada do programa UOL News Economia, que traz o passo a passo para viver de renda. Contando as duas temporadas, este é o 16º episódio do podcast em geral.

Louise Barsi diz que um dos primeiros ensinamentos financeiros que teve do pai foi aos 14 anos, ao pedir uma mesada a ele. Louise cita também outras referências de investidores de quem ela "bebe na fonte".

Mesada era uma carteira de ações

Louise diz que seu pai começou a trazer a educação financeira em sua vida muito cedo e de forma gradual.

"Primeiro, ele começou me introduzindo no dia a dia do trabalho dele. Eu sempre ficava encantada com os números, com a tela [de investimentos] piscando. Nos finais de semana, a gente escolhia as viagens em família de acordo com as fábricas em que meu pai estava de olho para comprar alguma ação. Então, eu fui me apaixonando por esse mundo de ações, de investimentos", diz.

Aos 14 anos, em 2008, Louise pediu uma mesada ao pai. "Ele me deu uma carteira de ações da Ultrapar, listada em Bolsa até hoje. Isso me dava o equivalente a R$ 300 por mês", afirma.

Segundo ela, seu pai começou a orientá-la a, em vez de gastar os R$ 300, guardar um pouco para reinvestir nas ações da própria carteira. "Os seus rendimentos, por mais que pareçam pífios no início, vão se multiplicando ano a ano", declara Louise.

Para ela, o caminho no mundo dos investimentos foi "muito natural". "Eu tenho consciência de que muitas pessoas não têm essa educação em casa", afirma.

Não existe liberdade sem liberdade financeira

Louise diz que uma das principais lições que o pai lhe passou é não ser escravo do dinheiro. "Ele tem o dinheiro dele e usa como bem entender. Isso é liberdade. Não existe liberdade sem liberdade financeira", declara.

Para ela, uma grande atitude é falar com os filhos desde cedo sobre dinheiro. "Às vezes, a gente quer se esquivar desse assunto, mas os filhos vão ter que um dia sair de casa e batalhar para ganhar dinheiro. Ganhar dinheiro, lucrar, ir atrás, empreender não é algo ruim. É preciso preparar as crianças para que sejam adultos que saibam cuidar das suas finanças", declara.

Referências no mundo dos investimentos

Para Louise, o megainvestidor Warren Buffett é também uma grande referência sua. "Uma das frases de que eu mais gosto dele é aquele velho ditado: 'Preço é o que você paga; valor é o que você leva'."

Segundo ela, não importa o quão boa seja uma empresa, ela tem um preço máximo. "Você precisa ter essa margem de segurança para que tenha rentabilidade, tanto em dividendos quanto em capturar os ganhos que você pode ter com essa boa empresa. Pagar mais barato por algo que vale muito é muito importante. Por melhor que seja uma empresa, ela não vai subir de preço para sempre", afirma.

Louise diz que o próprio Warren Buffett "bebeu da fonte" de outro grande investidor: Benjamin Graham, autor do livro "O Investidor Inteligente".

"É um livro que continua muito atual. O fato de ser uma estratégia que consegue se adaptar, mas ao mesmo tempo tem pilares que são atemporais, é muito legal", diz.

Ela cita outros três investidores que são fonte de ensinamentos: Charlie Munger (que é o braço direito de Warren Buffett), Peter Lynch e Philip Fisher.

"Apesar de ser um dos gestores mais bem-sucedidos do mercado americano, ele [Peter Lynch] fala no livro "Batendo o Mercado" que o investidor pessoa física pode superar o mercado, e não precisa de um gestor para fazer isso", diz.

Outra referência é Philip Fisher. "Eles [Peter Lynch e Philip Fisher] têm ensinamentos muito parecidos. Ambos eram gestores e falam que o investidor pessoa física pode ter um retorno superior ao mercado se investir em boas empresas, se fizer uma boa diligência de preços", diz.

Uma das fundadoras da Ações Garantem o Futuro

Ao lado de Fabio Baroni e Felipe Ruiz, Louise Barsi é uma das fundadoras da iniciativa Ações Garantem o Futuro (AGF).

"Nossa ideia era pegar os ensinamentos do estudo original, da década de 70, que o meu pai fez, com o mesmo nome, e trazer isso para uma linguagem mais jovem e também para o digital", afirma.

Um dos produtos é o treinamento "O jeito Barsi de investir". "O jeito Barsi de investir se resume a comprar boas empresas, que paguem bons dividendos, a bons preços. O difícil é encontrar um mix dessas três juntas."