IPCA
0,46 Jul.2024
Topo

Preço de remédio vai subir até 5,6% a partir de abril; veja como economizar

Órgão oficial autorizou o aumento nos preços dos remédios - iStock
Órgão oficial autorizou o aumento nos preços dos remédios Imagem: iStock

Do UOL, em São Paulo

27/03/2023 04h00

Os preços de remédios vão subir a partir de abril e podem ficar até 5,6% mais caros. A projeção é do Sindusfarma (Sindicato da Indústria de Produtos Farmacêuticos) com base nas regras de reajuste anual.

Por que o preço dos remédios pode aumentar

  • O reajuste acontece todos os anos no dia 1º de abril. O percentual é definido pela Cmed (Câmara de Regulação do Mercado de Medicamentos), órgão da Anvisa.
  • O reajuste considera a inflação e mais três fatores, chamados de X, Y e Z (entenda o cálculo abaixo).
  • O aumento incide sobre o preço máximo que pode ser cobrado pelo remédio, não necessariamente sobre o valor praticado nas farmácias. O Idec diz que por isso a regulação sobre o reajuste não funciona da forma como se propõe e protege menos o consumidor.
  • Isto permite que os remédios tenham diversos reajustes ao longo do ano.

Impacto no bolso do consumidor

  • O reajuste pode começar a ser sentido no final de abril, de acordo com Sérgio Mena Barreto, CEO da Abrafarma. No entanto, a decisão de aumentar ou não os preços é de cada uma das farmácias, então pode haver variação de uma para outra.
  • O reajuste não é automático nem imediato, segundo o Sindusfarma. A concorrência entre as empresas do setor ajuda a regular os preços, já que o mesmo princípio ativo é vendido por vários fabricantes e lojistas.
  • O setor considera que o reajuste é baixo.

Ainda não temos uma operação logística como tínhamos antes da pandemia. O custo de frete, de empacotar [os produtos], a disponibilidade de navios, tudo isso diminuiu muito e aumentou os custos. O reajuste de 5,6% é o que temos para trabalhar, mas não é suficiente.
Sérgio Mena Barreto

Como economizar

  • Pesquise antes de comprar. Os reajustes não são automáticos nem imediatos. O Sindusfarma diz que o mesmo princípio ativo é vendido por diversos fabricantes, que podem ter preços diferentes.
  • Alguns planos de saúde e redes de farmácias oferecem descontos em seus produtos.
  • Remédios genéricos são mais baratos. Vale pedir ao médico para que faça a prescrição com base no princípio ativo e não pelo nome comercial, para conseguir comprar o genérico.

Como conseguir remédios de graça

  • Dá para conseguir remédios de graça para doenças como diabetes, asma e hipertensão. A pessoa precisa ir até uma farmácia que possui o logo "Aqui tem farmácia popular" ou em uma UBS (Unidade Básica de Saúde) que tenha o serviço.
  • É preciso apresentar a receita médica. Também é necessário um documento com foto.

Como o reajuste é calculado

O reajuste considera a inflação e três fatores batizados de X, Y e Z. Neste ano, a expectativa do setor é de que os fatores venham zerados e a alta considere apenas a inflação do período.

  • IPCA: inflação oficial do país acumulada de março de 2022 a fevereiro de 2023.
  • Fator X: mede o nível de produtividade do setor farmacêutico.
  • Fator Y: tem como objetivo medir os impactos de itens que estão fora do IPCA.
  • Fator Z: existem três níveis (1, 2 ou 3), definidos com base na concorrência do mercado. Se um remédio é vendido por apenas uma empresa, por exemplo, o reajuste vai entrar no nível 3, que é mais baixo. Agora, se existem uma série de laboratórios que fabricam o mesmo remédio, com mais concorrência, o reajuste é o maior de todos (nível 1).