IPCA
0,42 Mar.2024
Topo

Ganho milionário, deboche e rap de Eminem: quem é CEO da Hurb que renunciou

João Ricardo Mendes, ex-CEO da Hurb - Reprodução / Instagram
João Ricardo Mendes, ex-CEO da Hurb Imagem: Reprodução / Instagram

Colaboração para o UOL

25/04/2023 12h09Atualizada em 25/04/2023 14h24

João Ricardo Mendes, 42, agora ex-CEO da Hurb (ex-Hotel Urbano), renunciou ao cargo após ter xingado e ameaçado clientes insatisfeitos nas redes sociais. Em carta, ele citou o rapper Eminem e disse que é preciso "força para não desistir".

Na posição, o salário do empresário ultrapassava R$ 1 milhão anualmente. Ele começou na Hurb desde o seu lançamento, em janeiro de 2011. Apesar do afastamento do cargo de CEO, o empresário segue como principal acionista e responsável legal pela empresa.

Intercâmbio o fez querer empreender

O primeiro "negócio" de Mendes foi uma barraca de bebidas na Praia do Pepê, no Rio de Janeiro. Segundo a Veja, o quiosque foi montado com um grupo de amigos quando o empresário tinha apenas 18 anos e cursava a faculdade de Direito — que foi abandonada depois.

Aos 20 anos, foi estudar inglês em Londres, na Inglaterra. Mendes, praticante de jiu-jítsu desde a adolescência, acompanhou o lutador Roger Gracie na abertura da filial britânica da academia Gracie. Lá, fez amizade com profissionais ligados ao mercado financeiro e percebeu as oportunidades dos negócios na internet.

Hotel Urbano não foi primeiro negócio da família

De volta ao Brasil, Mendes abriu um e-commerce chamado Apetrexo. Dessa vez, o negócio foi aberto com o irmão, José Eduardo Mendes, e funcionou entre 2006 e 2011. Segundo a Exame, a plataforma nunca gerou lucro.

Em 2011, em meio à febre brasileira das compras coletivas, fundou o Hotel Urbano. Mendes também teve o irmão como sócio do novo negócio, que se inspirou no modelo de vendas do site Peixe Urbano.

Os irmãos já recusaram ofertas de compra. Entre os interessados no negócio estavam o concorrente holandês Booking.com e o fundo norte-americano Carlyle.

Ganho milionário

O salário anual de João Ricardo Mendes enquanto CEO da Hurb podia variar entre R$ 1.170.545,56 e R$ 1.430.545,56. A informação é do próprio site da empresa, na página chamada "Transparência".

Considerando que o valor total inclui 13º salário, ele receberia mensalmente algo entre R$ 90 mil e R$ 110 mil.

Problemas com companhia aérea

Mendes está processando a Delta Airlines, companhia aérea dos Estados Unidos. Em ação que ainda está correndo na Justiça do Rio de Janeiro, o ex-CEO da Hurb pede o reembolso do valor gasto com uma passagem, R$ 2.234,52, além de uma indenização de R$ 15 mil. A informação foi publicada pela coluna de Ancelmo Gois no jornal O Globo.

Ele teria tido um voo de conexão comprometido devido à demora no atendimento da alfândega. O CEO alega que foi alocado em um novo voo com tempo de espera superior a 15 horas e que comprou uma passagem por conta própria.

Crise na Hurb e vídeo enigmático

A Hurb acumula queixas de clientes e hotéis nas redes sociais. A maioria reclama de problemas com pacotes de viagem, adquiridos na pandemia. Os clientes dizem que até hoje não conseguem fazer a marcação do passeio. Somente no site Reclame Aqui foram registradas 29,5 mil reclamações contra a agência de viagens.

Mendes publicou um vídeo enigmático no LinkedIn, ironizando a situação, no começo deste mês. O vídeo de três minutos mostra Mendes pisando em uma faixa que contém reclamação de um cliente prejudicado pela empresa.

Na ocasião, ele disse que erros "acontecem" e que o concorrente "está a um clique de distância". "Erros serão cometidos, pessoas ficarão chateadas, outras não saberão o que estão falando, mas isso é muito melhor do que como as coisas acontecem em outras companhias, que se dizem à prova de erros e se dizem one-trick pony (pônei de um truque só, na tradução literal, ou seja, quando se é habilidoso com determinada tarefa)".

No último final de semana, o ex-CEO vazou dados de um cliente em um grupo de WhatsApp com mais de mil pessoas. O cliente disse que comprou um pacote da Hurb, mas não recebeu as passagens. "Tá arriscado alguém bater na m* da sua casa", disse Mendes em uma suposta ligação com o cliente, gravada em vídeo publicado nas redes sociais.

Carta e citação de Eminem

João Ricardo Mendes divulgou uma carta em que admite ter cometido erros. Ele diz estar prejudicando muitas pessoas e tentou desassociar seu nome ao da empresa. "Esses recentes acontecimentos, na verdade, foram erros do 'João Ricardo Mendes' e não de uma companhia inteira que é muito maior do que eu. Está claro que este acontecimento é um reflexo de mim", diz o texto.

Texto cheio de analogias. Mendes afirmou que precisa de ajuda para liderar um Greyhound (navio fictício da Marinha) e não mais o que chamou de "barco pirata". Ele ainda disse que, apesar de suas entregas na empresa, suas atitudes estavam criando um "zero sum game", referindo-se a uma teoria sobre um jogo em que a soma é zero.

Mendes disse que a empresa é "como se fosse um filho" para ele, mas que precisava de tempo para refletir sobre a morte da mãe. "Preciso tirar uma folga do dia a dia para lamentar minha mãe, que enterrei há 18 meses, mas que sinto como se fosse ontem", diz a nota.

Para finalizar a carta, o empresário usou um trecho da música "Till I Collapse", do rapper Eminem.

Porque às vezes, você apenas se sente cansado. Sente-se fraco. E quando você se sente fraco, você sente vontade de desistir. Mas você tem que procurar dentro de você. Você tem que encontrar aquela força interior e tirar essa merda de dentro de você. E obtenha essa motivação para não desistir e não ser um desistente. Não importa o quanto você queira, apenas cair de cara no chão e desmaiar.
Tradução de trecho de Till I Collapse