Descubra a hora certa para expandir seu negócio e como evitar erros

O final do ano é um período em que muitos empreendedores avaliam resultados e fazem novos planos para os seus negócios. Expandir as operações geralmente está entre as primeiras ideias que vêm à cabeça, mas tal decisão precisa ser bem pensada para dar bons frutos.

Quais são os 5 sinais de que está na hora de ampliar as operações

O produto ou serviço oferecidos estão atendendo bem seu público no mercado já conquistado. A operação atual do negócio precisa estar muito azeitada para que a ampliação seja bem-sucedida. O empreendedor deve ter maturidade para estudar friamente seus processos e concluir que pode replicá-los sem perder a qualidade. "Ouvir todos os stakeholders [as partes envolvidas na empresa, como clientes, fornecedores e funcionários] é a melhor forma de calibrar a possibilidade de partir para uma expansão", afirma Fabian Salum, professor titular de estratégia e inovação da FDC (Fundação Dom Cabral). "Se o empreendedor percebe que existem pontos frágeis na estrutura, não se arrisca a desbravar novos mercados."

Existe demanda para atender novos públicos no mesmo mercado ou em mercados adjacentes. Para um dono de restaurante, essa oportunidade pode estar em começar um serviço de delivery, por exemplo. Para um fabricante de máquinas, começar a desenvolver equipamentos para outro tipo de indústria, além da que era o foco inicial.

A sua estrutura física ou de pessoal já não são suficientes para atender bem seu público. O esgotamento dos recursos produtivos da empresa — quando o estabelecimento não consegue mais entregar todos os pedidos que recebe — claramente mostra a necessidade de ampliar o negócio.

É possível usar as tecnologias que já estão disponíveis para otimizar processos. Isso pode liberar recursos para atender mais clientes ou alcançar um público que estava fora do alvo inicialmente. É o caso dos aplicativos de logística que barateiam e facilitam o envio de mercadorias.

O empreendedor tem um feeling de que é um bom momento para crescer. "Enquanto a análise dos quatro primeiros pontos depende de dados objetivos, este fator é muito mais difícil de tangibilizar", diz o professor da FDC. "Perceber que um determinado modelo de negócio vai resolver uma necessidade é o dom do empreendedor."

Veja se o cenário está favorável

Depois de olhar para as variáveis diretamente relacionadas à empresa, o empreendedor precisa entender bem o contexto em que está inserido. "É essencial compreender a situação do segmento em que se atua ou quer atuar, se está crescendo, se está em declínio", diz Beatriz Micheletto, analista de negócios do Sebrae-SP.

Continua após a publicidade

Essa análise deve incluir problemas econômicos, sociais, tecnológicos e legais do ambiente que podem afetar o negócio. Também deve incluir um estudo minucioso do que a concorrência está fazendo.

Saiba se você tem condições para expandir a empresa

Recursos financeiros: É fundamental conhecer bem se a empresa é rentável no momento presente, se tem dinheiro disponível e quais são as alavancas que compõem esses resultados, de acordo com Marina Borges, diretora-geral da Mid Falconi, unidade de médias empresas da consultoria em gestão Falconi. Ampliar operações invariavelmente requer investimentos. Se for necessário captar recursos no mercado, também é necessário saber se a empresa vai ter condições de arcar com as despesas de eventuais empréstimos.

Recursos humanos: "Neste tópico, é importante entender a capacidade do seu time para crescer, descobrir se vai precisar de fazer muitas contratações, buscar saber se essas pessoas estão disponíveis no mercado, e concluir se é possível crescer de forma mais eficiente, com menos pessoas e mais automações", afirma Borges.

Como escapar de armadilhas

Os especialistas em gestão de negócios são unânimes em apontar o principal erro dos empreendedores na hora de planejar expansões: a falta de planejamento. Frequentemente, as decisões de negócio são mais baseadas em percepções empíricas e emoções do que em números e informações concretas. O empreendedor tem o seu talento natural de sentir as oportunidades no ar, mas esse dom não traz consigo automaticamente a capacidade gerencial. Por isso, as percepções precisam ser sempre seguidas da coleta de dados e de cálculos para fundamentar ações concretas.

Continua após a publicidade

O ideal é colocar os planos no papel. Só o exercício de traduzir concretamente as ideias já ajuda muito a identificar as inconsistências que podem levar ao fracasso.

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes