ipca
-0,09 Ago.2018
selic
6,5 19.Set.2018
Topo

Relator de privatização da Eletrobras quer R$ 1 bi ao ano para rio São Francisco

06/03/2018 12h16

SÃO PAULO (Reuters) - O deputado federal José Carlos Aleluia (DEM-BA), relator do projeto de lei sobre a privatização da Eletrobras na Câmara dos Deputados, disse nesta terça-feira (6) que o modelo a ser definido para a privatização deverá gerar cerca de R$ 1 bilhão por ano para investimentos na revitalização do rio São Francisco, no Nordeste.

O plano inicial do governo definiu que a elétrica deverá direcionar R$ 350 milhões por ano para a recuperação do rio nos primeiros 15 anos após a privatização, que cairiam para R$ 250 milhões nos demais 15 anos. Os recursos seriam administrados por um comitê gestor.

"Só o custo de operação da transposição do São Francisco está estimado em R$ 500 milhões por ano. Velho Chico precisa parar de ser explorado por Brasília e começar a focar seus recursos para recuperar sua bacia e desenvolver seu vale", disse Aleluia em sua conta no Twitter.

Ele defendeu que a receita de hidrelétricas que a Eletrobras opera no São Francisco, por meio de sua subsidiária Chesf, seja direcionada ao programa de revitalização pretendido.

"Minha ideia é criar uma fonte própria de recursos desatrelada do Orçamento e longe de Brasília... estimativa é que repasse com a geração de energia do rio possa render até cerca de R$ 1 bilhão ao ano exclusivo para a revitalização do rio", escreveu Aleluia no Twitter.

As declarações de Aleluia foram feitas no dia em que a Câmara deverá instalar uma comissão para analisar a desestatização da Eletrobras.

O governo do presidente Michel Temer anunciou os planos de privatizar a Eletrobras ainda em agosto passado. O objetivo das autoridades é concluir a transação até o final de 2018.

Dicas para economizar energia

UOL Notícias

Mais Economia