PUBLICIDADE
IPCA
0,64 Set.2020
Topo

Cotações

Bolsas americanas caem mais de 2% com risco de desaceleração mundial

April Joyner

Nova York

17/12/2018 20h20

Os três principais índices de Wall Street caíram mais de 2% nesta segunda-feira (17), com o S&P 500 fechando em seu menor nível em 14 meses, por preocupações sobre uma desaceleração econômica mundial antes da decisão do Federal Reserve nesta semana, a caminho de uma alta de juros.

O Dow Jones Industrial Average caiu 2,11%, para 23.592 pontos, enquanto o S&P 500 perdeu 2,08%, para 2.545 pontos, e o Nasdaq Composite recuou 2,27%, para 6.753 pontos.

O S&P 500 atingiu seu menor nível desde outubro de 2017, ultrapassando as mínimas ocorridas durante as vendas generalizadas de fevereiro. O índice de small caps Russell 2000 confirmou tendência baixista, caindo mais de 20% ante a máxima de fechamento em 31 de agosto.

Um alerta sobre lucros da varejista britânica ASOS levantou preocupações sobre enfraquecimento do consumo, apesar de dados robustos das vendas no varejo dos EUA divulgados na sexta-feira. A associação nacional norte-americana do setor de imóveis indicou que o sentimento de construtoras caiu para uma mínima de três anos e meio.

O S&P 500 apagou suas perdas brevemente no fim da manhã, mas o índice reiniciou sua queda, depois que Jeffrey Gundlach, executivo da DoubleLine Capital, disse que as ações dos EUA estavam em um mercado baixista.

Preocupações sobre enfraquecimento da confiança do consumidor pressionaram as ações de consumo discricionário do S&P 500, que recuaram 2,8%.

Os papéis da Amazon.com caíram 4,5%, liderando as perdas no S&P 500 e no Nasdaq. Ações de varejo caíram no geral, com o índice de varejo do S&P 500 fechando em baixa de 3,4%.

Investidores disseram que a imprevisibilidade do mercado deveria continuar com o início do encontro de dois dias do Comitê Federal de Mercado Aberto (Fomc, na sigla em inglês) no dia seguinte e na quarta-feira.

Uma indicação de que o Fed iria reduzir seu ritmo de altas de juros poderia acalmar os mercados, mas as intenções do banco central seguem pouco claras, disse Ryan Detrick, estrategista de mercado na LPL Financial in Charlotte.

"Estamos todos segurando a respiração por causa do Fed", disse Detrick. "Se o Fed tirar o pé do acelerador pela primeira vez na metade do ano que vem, isso nos livraria de uma incerteza."

O índice de volatilidade Cboe, a medida mais largamente acompanhada sobre os giros de curto prazo para o S&P 500, encerrou com alta de 2,89 pontos a 24,52, o valor mais alto em sete semanas.

(Reportagem adicional de Saqib Iqbal Ahmed e Amy Caren Daniel)

Cotações