PUBLICIDADE
IPCA
1,16 Set.2021
Topo

Arthur Lira critica taxa de juros no país e pede revisão

03.fev.2021 - O presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira (PP-AL) - Luis Macedo/Câmara dos Deputados
03.fev.2021 - O presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira (PP-AL) Imagem: Luis Macedo/Câmara dos Deputados

18/03/2021 11h37Atualizada em 18/03/2021 18h58

BRASÍLIA (Reuters) - O presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira (PP-AL), cobrou nessa quinta-feira uma adequação da taxa de juros no país e criticou o fato de o Brasil ter hoje um dos menores juros do mundo e uma das maiores dívidas.

Em um debate organizado pelo site Consultor Jurídico, Lira afirmou que com o atual nível de endividamento, a taxa de juros no país precisa ser revista para que haja um equilíbrio maior do câmbio.

"É incompreensível termos a maior dívida pública do mundo e a menor taxa de juros", disse.

Na noite de quarta, o Banco Central fez a primeira elevação na taxa de juros no país em quase seis anos, para 2,75%, entre receios com uma inflação persistente e que se mantém acima da meta.

A decisão levou o mercado de dólar no país a abrir em baixa, operando abaixo de 5,50 reais. Às 11h06 a moeda americana era negociada a 5,55, com queda de 0,54%.

UOL Economia+ fará evento para quem quer investir

Entre 23 e 25 de março, o UOL Economia+ e a casa de análises Levante Ideias de Investimento realizarão evento online gratuito. O economista Felipe Bevilacqua, analista certificado e gestor especialista da Levante, comandará três grandes aulas para explicar ao leitor do UOL como assumir as rédeas do próprio dinheiro. O evento é gratuito para todos os leitores UOL. Garanta o seu lugar no evento aqui.

Ao clicar em “Enviar”, você concorda com a Política de Privacidade do Grupo UOL e aceita receber e-mails de produtos e serviços do Grupo UOL e demais empresas integrantes de seu grupo econômico. O Grupo UOL utiliza as informações fornecidas para entrar em contato ofertando produtos e serviços. Você pode deixar de receber essas comunicações quando quiser.

PUBLICIDADE