PUBLICIDADE
IPCA
1,25 Out.2021
Topo

Falta de reajuste salarial de servidores foi 'contribuição' na pandemia, diz Guedes

Ministro da Economia, Paulo Guedes, disse hoje que os servidores deram grande contribuição ao país ao terem seus reajustes salariais interrompidos por um ano em meio - DIDA SAMPAIO/ESTADÃO CONTEÚDO
Ministro da Economia, Paulo Guedes, disse hoje que os servidores deram grande contribuição ao país ao terem seus reajustes salariais interrompidos por um ano em meio Imagem: DIDA SAMPAIO/ESTADÃO CONTEÚDO

Isabel Versiani

24/11/2021 11h20Atualizada em 24/11/2021 12h09

O ministro da Economia, Paulo Guedes, disse nesta quarta-feira que os servidores deram grande contribuição ao país ao terem seus reajustes salariais interrompidos por um ano em meio, durante a pandemia.

Sem citar a intenção já anunciada pelo presidente Jair Bolsonaro de reajustar a folha em 2022, Guedes ressaltou que os servidores têm estabilidade e salários "relativamente bons em relação ao resto da economia brasileira" e que, trabalhando de casa, mantiveram o funcionamento da máquina pública durante a pandemia.

Ao abrir seminário promovido pela corregedoria do ministério, o ministro destacou ainda que a reforma administrativa proposta pelo governo não iria atingir nenhum direito dos atuais servidores públicos e pediu apoio do funcionalismo à agenda que, segundo ele, visa a modernização e a meritocracia.

O ministro disse já ter sido mal interpretado ao falar sobre os gastos proporcionalmente elevados de alguns municípios e Estados com o funcionamento da máquina pública, o que levaria algumas unidades a ter uma relação "parasitária".

"Na mesma hora (disseram) 'ele está xingando os funcionários públicos". Eu nunca xinguei", disse Guedes, ressaltando que sua mãe é funcionária pública.

PUBLICIDADE