Oi diz que ainda não definiu reestruturação da dívida

A companhia de telecomunicações Oi afirmou que não há, até o momento, qualquer formalização ou definição sobre um acordo com relação aos termos de uma eventual reestruturação da dívida e destacou que, para que uma operação nesse sentido venha a ser aprovada, precisará do aval de outros credores com os quais também vem conversando.

A afirmação consta em comunicado enviado na noite de ontem, quarta-feira, como resposta a questionamento da Comissão de Valores Mobiliários (CVM) sobre reportagem do Valor, que afirma que o conselho de administração da empresa está dividido quanto à estratégia para lidar com o elevado endividamento da companhia - na casa de R$ 52 bilhões. Segundo a reportagem, o colegiado tem ao menos cinco membros, de um total de 11, que demonstram simpatia a um processo de recuperação judicial.

No esclarecimento à CVM, a tele reforça que vem mantendo conversas com credores para renegociar de forma consensual suas dívidas financeiras e de controladas. Nessas conversas, prossegue a Oi, as partes têm discutido e trocado propostas relativas aos "eventuais termos" de uma reestruturação da dívida, "nas quais determinadas condições referidas na notícia podem ter sido discutidas".

A companhia voltou a se comprometer, no aviso ao mercado, a manter seus acionistas e o mercado informados sobre o assunto.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos