Bovespa sobe; quadro político brasileiro e exterior ficam no foco

O Ibovespa tem uma manhã de leve alta - o índice da Bolsa paulista registrava elevação de 0,75% às 11h40, para 61.876 pontos.

Da cena externa, os investidores avaliam a decisão do Banco Central Europeu (BCE), de estender seu programa de compras de ativos em nove meses, até dezembro de 2017. O BC europeu manterá o volume de compras em 80 bilhões de euros até março de 2017, mas reduzirá as compras para 60 bilhões de euros a partir de abril.

O mercado reage ainda à decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) de manter Renan Calheiros (PMDB-AL) na presidência do Senado. A decisão foi recebida com alívio pelo Palácio do Planalto. A expectativa agora é pelo prosseguimento da votação da Proposta de Emenda Constitucional (PEC) do teto dos gastos, que já foi aprovada em votação em primeiro turno no Senado.

Entre as ações em alta, estavam Marfrig (2,79%), Copel (3,10%), Usiminas (2,64%) e Gerdau Metalúrgica PN (2,08%).

Petrobras PN subia 0,63%. O plenário do Tribunal de Contas da União (TCU) limitou o programa de venda de ativos da estatal, em uma medida que pode atrasar a conclusão do seu plano de desinvestimentos, necessário para a redução do endividamento da empresa. Em uma decisão unânime, o plenário determinou que a estatal não feche negócios enquanto o órgão não concluir a análise do mérito do programa, sobre o qual pairam riscos de legalidade formal e material.

Fora do Ibovespa, as ações ON do Fleury avançavam 4,45%. O conselho de administração do grupo aprovou o pagamento de R$ 331,2 milhões em proventos aos acionistas, que serão distribuídos em 23 de dezembro. Terão direito aos proventos os acionistas com posição em 12 de dezembro.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos