PUBLICIDADE
IPCA
0,21 Jan.2020
Topo

Todos a Bordo


Smiles diz que reajuste de preço da Gol não será repassado aos passageiros

Vinícius Casagrande

Colaboração para o UOL, em São Paulo

20/12/2019 19h36

A Smiles afirmou, nesta sexta-feira (20), que não deve reajustar a quantidade de milhas necessárias para emitir passagens aéreas da Gol. As duas empresas anunciaram, mais cedo, uma alta de 41% no preço das passagens vendidas pela Gol à Smiles. Segundo o programa de fidelidade, esse reajuste não será repassado ao passageiro final.

Quando um usuário do programa de fidelidade emite uma passagem com milhas, a Smiles repassa dinheiro para a Gol para emitir o bilhete. Por outro lado, quando o passageiro voa pela Gol, a companhia aérea paga para a Smiles para que o cliente acumule milhas.

O reajuste dos preços cobrados pela Gol à Smiles entram em vigor a partir de 1º de janeiro. Os preços das milhas vendidas pela Smiles à Gol também tiveram reajuste, mas de apenas 2,7%.

Lucro menor em 2020

Segundo a Smiles, prevendo esse reajuste nos valores cobrados pela Gol, no começo do mês a empresa já havia reduzido sua projeção de lucro para o próximo ano. A empresa afirmou que também trabalha para cortar custos, e que o objetivo é ser mais eficiente sem grandes impactos para os passageiros.

Em nota divulgada nesta sexta, a Smiles disse que continuará mantendo os seus preços competitivos em relação ao mercado.

"Somos uma empresa inovadora e que coloca o cliente no centro de sua estratégia. Para 2020, vamos buscar ser ainda mais eficientes oferecendo opções de resgates de passagens cada vez mais atraentes", afirmou Túlio Oliveira, diretor de Pricing, CRM e Alianças Aéreas da Smiles.

Todos a Bordo