PUBLICIDADE
IPCA
0,86 Out.2020
Topo

Todos a Bordo

Vídeo mostra avião comercial decolando sozinho, sem interferência do piloto

Vinícius Casagrande

Colaboração para o UOL, em São Paulo

17/01/2020 16h04

Resumo da notícia

  • Airbus A350-1000 fez a primeira decolagem totalmente autônoma de um avião comercial
  • Pilotos apenas aceleraram e monitoraram os parâmetros do avião durante a corrida de decolagem
  • Câmeras instaladas no avião mantiveram o alinhamento na pista
  • Airbus nega que intenção seja ter voo totalmente autônomo e diz que sistema aumenta segurança

A Airbus divulgou nesta semana um vídeo que mostra a primeira decolagem totalmente autônoma de um avião comercial na história. O vídeo da Airbus mostra como os sistemas do avião trabalham em conjunto para que o avião possa decolar sem a interferência dos pilotos, que apenas monitoram os parâmetros da aeronave.

A fabricante europeia realizou, em dezembro, oito voos para testar a nova tecnologia. Esses voos duraram quatro horas e meia. "A aeronave teve o desempenho esperado durante esses testes. Enquanto completávamos o alinhamento na pista, esperando a liberação do controle de tráfego aéreo, acionamos o piloto automático", disse o comandante Yann Beaufils, piloto de testes da Airbus.

Durante a corrida de decolagem, o piloto apenas acelera os motores do avião. Quando o Airbus A350-1000 começa a se deslocar na pista, o alinhamento é feito por câmeras instaladas na aeronave, que detecta as linhas pintadas na pista.

O vídeo mostra que os pilotos só monitoram os instrumentos do avião. O comandante mantém a mão direita na manete de potência até o avião atingir a velocidade de decisão (quando não é mais possível suspender a decolagem).

Nesse momento, o copiloto avisa o comandante para tirar as mãos das manetes e deixar o avião decolar por conta própria. Apesar de ainda estar com a mão esquerda próxima ao sidestick, fica claro que o piloto não aciona o comando.

Mesmo sem nenhuma ação dos pilotos a bordo, o Airbus A350-1000 decola normalmente da pista do aeroporto de Toulouse-Blagnac, na França. Além dos dois pilotos, estavam a bordo dois engenheiros de ensaio de voo e um mecânico de ensaio de voo.

Objetivo não é ter voo totalmente autônomo, diz Airbus

A decolagem autônoma foi o primeiro teste do projeto ATTOL (Airbus Autonomous Taxi, Take-Off & Landing, ou taxiamento, decolagem e pouso autônomos da Airbus). Em meados deste ano, a intenção é que o avião atue de forma autônoma desde o início do taxiamento no aeroporto.

A Airbus nega que tenha a intenção de criar um avião totalmente autônomo que poderia extinguir a presença de pilotos. "A missão da Airbus não é avançar com a autonomia como um objetivo em si, mas explorar tecnologias autônomas juntamente com outras inovações em áreas como materiais, eletrificação e conectividade", disse a empresa, em comunicado.

Segundo a Airbus, a nova tecnologia vai aumentar a segurança das aeronaves comerciais. "A Airbus está aproveitando essas oportunidades para melhorar ainda mais a segurança das aeronaves, garantindo a manutenção dos níveis sem precedentes de hoje", afirmou.

Por fim, a empresa disse que os sistemas autônomos deverão diminuir a carga de trabalho dos pilotos. "Para que as tecnologias autônomas melhorem as operações de voo e o desempenho geral das aeronaves, os pilotos permanecerão no centro das operações. As tecnologias autônomas são fundamentais para apoiar os pilotos, permitindo que eles se concentrem menos na operação da aeronave e mais na tomada de decisões estratégicas e no gerenciamento de missões".

Veja mais economia de um jeito fácil de entender: @uoleconomia no Instagram.
Ouça os podcasts Mídia e Marketing, sobre propaganda e criação, e UOL Líderes, com CEOs de empresas.
Mais podcasts do UOL em uol.com.br/podcasts, no Spotify, Apple Podcasts, Google Podcasts e outras plataformas.

Airbus Beluga XL: avião conhecido como "baleia voadora" começa a operar

UOL Economia