PUBLICIDADE
IPCA
-0,68 Jul.2022
Topo

Todos a Bordo

REPORTAGEM

Texto que relata acontecimentos, baseado em fatos e dados observados ou verificados diretamente pelo jornalista ou obtidos pelo acesso a fontes jornalísticas reconhecidas e confiáveis.

Beluga: avião 'baleia' vem ao Brasil pela 1ª vez e traz helicóptero de luxo

Alexandre Saconi

Colaboração para o UOL, em Campinas (SP)

23/07/2022 04h00Atualizada em 24/07/2022 10h33

O Beluga, um avião especial de transporte da Airbus, é esperado para pousar pela primeira vez no Brasil neste fim de semana. O modelo é o A300-600ST, derivado do antigo A300, onde a sigla ST significa Super Transporter (Super Transportador). O pouso estava previsto inicialmente para ocorrer no sábado (23) em Fortaleza (CE), em uma escala técnica, e depois seguiria para Campinas (SP). Mas houve uma reprogramação e a aeronave deve pernoitar fora do Brasil. Segundo a administração do Aeroporto de Fortaleza, o pouso está previsto para este domingo (24), às 13h.

O nome Beluga se deve à semelhança do avião com a Beluga, também chamada de baleia-branca. Ele também é apelidado de baleia voadora, devido ao formato similar ao animal marinho e seu longo tamanho.

A carga que traz ao Brasil é um helicóptero de luxo modelo ACH160. Durante a viagem ao país, a fabricante também fará uma demonstração do transportador aéreo, que irá entrar no mercado de cargas de grandes dimensões.

O Beluga realizava voos prioritariamente para o transporte de peças dos aviões da Airbus entre as fábricas da empresa em vários países, principalmente dentro da Europa.

Ele é um dos maiores aviões de carga do mundo em volume, sendo maior que o Lockheed C-5 Galaxy, utilizado pelas forças armadas dos Estados Unidos, e o Antonov An-124, irmão menor do An-225, ex-maior cargueiro do mundo.

Entretanto, ele não consegue transportar cargas tão pesadas quanto esses exemplares, levando no máximo 40 toneladas. O C-5 pode levar até 129 toneladas a bordo e o An-124 leva até 120 toneladas, por exemplo.

Transporte de peças gigantes

Beluga - Divulgação/Frederic Lancelot/Airbus - Divulgação/Frederic Lancelot/Airbus
Fuselagem de outro avião dentro do Beluga, da Airbus
Imagem: Divulgação/Frederic Lancelot/Airbus

Os diversos fornecedores da Airbus se encontram espalhados por vários países, principalmente dentro da Europa. É comum que as partes dos aviões sejam produzidas em diferentes fábricas localizadas longe umas das outras.

Para reunir todas essas peças, como a asa ou o corpo central dos aviões, um trabalho logístico intenso tem de ser realizado. Muitas peças grandes, como as asas, podem ser transportadas em carretas, barcos ou até mesmo em aviões.

Para isso, foram desenvolvidos os supercargueiros, inspirados em aviões comerciais convencionais, mas com um visual bem peculiar, como é o caso do Beluga. Ele começou a voar em meados da década de 1990, substituindo outro avião com desenho peculiar, o Super Guppy.

Uma das principais alterações feitas no A300 para se tornar o Beluga está na na frente do avião, onde fica a cabine de comando, que foi rebaixada para ficar mais próxima do solo e dar mais espaço na parte superior para a carga. O carregamento é feito levantando a "testa" do avião do mesmo modo que em outros cargueiros, como é o caso do antigo An-225 e do Boeing 747.

Ele já transportou, além de partes de aviões da Airbus, satélites artificiais, veículos espaciais, ajuda humanitária e helicópteros.

Sua operação é feita com dois pilotos e um mestre de cargas. Ao todo, existem cinco Belugas ST, e a Airbus já conta com um sucessor para o cargueiro, o Beluga XL, maior que o modelo atual e desenvolvido a partir do A330.

Há um grande nicho a ser explorado no ramo de transporte aéreo de objetos de grandes dimensões. Esse mercado cresceu com os embargos à Rússia devido à Guerra na Ucrânia e à subsequente indisponibilidade do An-124 para realização de voos.

Ficha técnica

Beluga - Divulgação/Airbus - Divulgação/Airbus
Diferentes peças de outros aviões sendo carregadas no Beluga, como a asa e a fuselagem central
Imagem: Divulgação/Airbus

Modelo: A300-600ST
Nome: Beluga
Fabricante: Airbus
Comprimento externo: 56,16 metros
Altura: 17,25 metros
Envergadura (distância de ponta a ponta das asas): 44,84 metros
Tamanho máximo da carga: 39 metros (comprimento) x 7,1 metros (largura) x 6,7 metros (altura)
Carga máxima: 40 toneladas
Autonomia (distância máxima voada): 1.650 km com capacidade máxima carregada, segundo ficha-técnica da Airbus (varia de acordo com o peso da carga e a quantidade de combustível a bordo)
Velocidade aproximada em voo: 850 km/h
Capacidade do tanque de combustível: 23.860 litros