IPCA
0,26 Set.2023
Topo

Todos a Bordo

REPORTAGEM

Avião supersônico Overture promete reduzir tempo de voos pela metade

Concepção feita em computador do Overture, novo jato supersônico que deve voar pela primeira vez em 2026 - Divulgação/Boom Supersonic
Concepção feita em computador do Overture, novo jato supersônico que deve voar pela primeira vez em 2026
Imagem: Divulgação/Boom Supersonic

Alexandre Saconi

Colaboração para o UOL, em São Paulo

18/08/2022 11h03Atualizada em 19/08/2022 08h33

A American Airlines anunciou nesta terça (16) a compra de 20 aviões Overture, fabricados pela norte-americana Boom Supersonic. Trata-se de um novo avião supersônico de passageiros, que deve voar com o dobro da velocidade dos jatos comerciais atuais.

A expectativa é que a aeronave voe pela primeira vez em 2026 — 23 anos após o último voo do Concorde, avião comercial supersônico de passageiros que deixou os céus em 2003. Em 2029 devem começar as operações comerciais com passageiros.

Quando estiver pronto, o Overture fará um voo ligando Nova York (EUA) a Londres (Inglaterra) em três horas e meia, metade das atuais sete horas que o trecho costuma consumir. A promessa é ousada, mas diversas companhias do mercado, como United, American Airlines e Japan Airlines, já apostaram na compra de novas unidades.

O modelo promete chegar a uma velocidade de Mach 1,7, ou seja, 1,7 vezes a velocidade do som, a cerca de 18 km de altitude. Isso representa algo em torno de 1.800 km/h (considerando que a velocidade do som diminui com a altitude). O valor é praticamente o dobro de aviões como o Boeing 777 e o Airbus A330, que voam a cerca de 880 km/h em altitude de cruzeiro.

Novo Concorde

Boom - Divulgação/Boom Supersonic - Divulgação/Boom Supersonic
Boom Overture: Novo avião supersônico deve voar pela primeira vez em 2026
Imagem: Divulgação/Boom Supersonic

O projeto vem sendo considerado o sucessor do Concorde, que voou entre a década de 1970 e o início dos anos 2000. Até hoje, três companhias aéreas já optaram pela compra de 130 unidades do Overture.

Ele deve voar a distâncias de até 7.871 km, levando entre 65 e 80 passageiros. Além de novo desenho aerodinâmico, diferente da maioria dos aviões atuais já que terá de suportar velocidades supersônicas, ele também será feito por materiais compostos, como a fibra de carbono.

Isso promete deixar o avião mais leve, o que economizará combustível, já que terá de carregar menos peso.

A expectativa de executivos das companhias envolvidas no projeto é que ele atinja as velocidades supersônicas consumindo uma pequena fração do que o Concorde consumia.

À sua época, o Concorde atingia Mach 2, ou seja, duas vezes a velocidade do som. O Overture, chegando a Mach 1,7, já gastará menos combustível, mas o objetivo da empresa é que ele se adeque às normas de emissão de carbono na atmosfera para ser economicamente viável.

Esse tipo de voo deverá ser mais caro, proporcionalmente, já que levará menos passageiros para realizarem a mesma rota que aviões que transportam até centenas de pessoas em um mesmo trecho.

Como o corpo do avião é menor que a de um avião comercial comum, não deve haver muito espaço de sobra para levar cargas em contêineres. Com isso, todo o custo do voo será transferido aos passageiros aumentando o valor das passagens.

Esses valores, entretanto, não estão definidos ainda.

Ficha técnica

Modelo: Overture
Fabricante: Boom Supersonic
Comprimento: 61,3 metros
Envergadura (distância de ponta a ponta das asas): 32 metros
Velocidade de cruzeiro (a 18 km de altitude): Mach 1,7 , ou seja, 1,7 vezes a velocidade do som (cerca de 1.800 km/h)
Capacidade: 65 a 80 passageiros
Autonomia (distância máxima voada): 7.871 km
Data do primeiro voo (previsão): 2026
Entrada em operação (previsão): 2029