PUBLICIDADE
IPCA
0,36 Jul.2020
Topo

Coluna

Descomplique


Só investimentos não deixam ninguém rico. Foque no que importa

Júlia Mendonça

Júlia Mendonça é formada em comércio exterior pela Universidade Positivo. Atuou como planejadora financeira entre 2015 e 2018. Especialista em orientação e planejamento financeiro pessoal, é coach e consultora de finanças, pós-graduada em investimentos, finanças e banking. É influenciadora digital no nicho de finanças e investimentos em um dos maiores canais do assunto na área do Brasil.

20/05/2020 04h00

Investimentos não vão deixar você rico. Ao contrário do que muitos educadores e instituições financeiras podem induzi-lo a pensar, poucas pessoas realmente conseguem ganhar muito dinheiro no mercado financeiro. Para o iniciante nesse mercado, é fácil perder o foco, exagerar na ganância e deixar de lado aquilo que é mais importante: a renda e os aportes mensais.

A imagem é bastante tentadora: ficar sentado o dia inteiro na frente de um computador ganhando dinheiro, investindo pouco em algumas ações ou investimentos certeiros e, com isso, multiplicar diversas vezes o valor investido.

Poucos casos

No entanto, diversos estudos nacionais e internacionais provaram que é muito raro isso acontecer e apenas poucas pessoas conseguem manter esses ganhos constantes por meses. O mais comum é que depois de um ganho venham diversas perdas. Mesmo escolhendo uma estratégia conservadora de investimentos, os ganhos não são tão poderosos a ponto de você multiplicar o seu valor de uma hora para outra.

É preciso investir sempre, com um valor considerável (pelo menos 10% do seu salário), e o mais cedo possível para aproveitar os investimentos como forma de geração de renda.

Força mais poderosa

Para entender como isso funciona é preciso entender como os investimentos rendem durante o tempo: através dos juros compostos. É o famoso juros sobre juros, que tem três componentes, sendo que temos total controle sobre somente um deles.

São eles: o tempo que você deixa seu dinheiro investido, a rentabilidade dos seus investimentos e o valor que você investe mensalmente. O tempo é o fator mais forte, por isso mesmo que você comece a investir pouco, mas cedo, consegue bons resultados. A rentabilidade dos seus investimentos não pode ser diretamente controlada, já que ela é diretamente proporcional ao risco que você corre.

Cuidado com os riscos

Se quer alta rentabilidade, vai correr muitos riscos, o que pode fazer com que perca seus ganhos em pouco tempo. O único fator diretamente controlável por você são os aportes mensais - quanto você investe todos os meses.

Se você investe pouco e de vez em quando, dificilmente conseguirá nos investimentos uma renda que garantirá uma aposentadoria tranquila. O contrário também é verdadeiro: se investe sempre e com um valor alto, a chance de aposentar-se antes do previsto é maior.

Diversifique sempre

O recomendável é que invista pelo menos 10% do seu salário mensalmente, e usando uma carteira diversificada de investimentos é possível viver dos seus rendimentos sem diminuir seu padrão de vida em 30-35 anos. Quanto maior o valor investido mensalmente, mais esse tempo diminui.

Por isso ao invés de focar e perder muito tempo procurando investimentos melhores ou em busca de uma estratégia mágica, foque no seu trabalho. Tenha um plano bem definido para aumentar sua renda, busque formas de qualificação profissional e procure fazer renda extra. Essas ações são duradouras e têm pouco risco.

Nada é mais importante e capaz de mudanças significativas na sua vida financeira que o seu trabalho. Cuidado com as promessas de ganhos milagrosos com investimentos. São raríssimos os casos de investidores que se deram bem fazendo isso. Foque no que importa!

Descomplique: Como economizar na conta de luz sem muitos esforços

UOL Notícias

Descomplique