PUBLICIDADE
IPCA
0,26 Jun.2020
Topo

Coluna

Descomplique


Como montar uma carteira de investimentos que cabe em qualquer bolso

Júlia Mendonça

Júlia Mendonça é formada em comércio exterior pela Universidade Positivo. Atuou como planejadora financeira entre 2015 e 2018. Especialista em orientação e planejamento financeiro pessoal, é coach e consultora de finanças, pós-graduada em investimentos, finanças e banking. É influenciadora digital no nicho de finanças e investimentos em um dos maiores canais do assunto na área do Brasil.

23/07/2020 04h00

Investimento bom não quer dizer investimento caro. Com menos de R$ 500 por mês, é possível ter acesso à maioria dos investimentos e montar uma carteira completa. Porém, se esse é o seu caso, é importante que você fique atento a alguns pontos que podem aumentar sua rentabilidade e diminuir os custos da alocação dos seus investimentos.

Investimento barato não quer dizer investimento ruim

Existem diversos ativos que são ótimos e custam menos de R$ 100. Por exemplo, tesouro direto, alguns CDBs, fundos de investimento imobiliário e várias ações. Dá para montar uma carteira de ações diversificada em todos os setores sem ter muito dinheiro.

O mais importante na hora de escolher o investimento é avaliar o valor dele, ou seja, a solidez e a qualidade do ativo, e o preço vem no segundo momento. Se você acredita que um investimento específico é muito bom para ser deixado fora da sua carteira, vale a pena guardar dinheiro por alguns meses para adquiri-lo em vez de se contentar com um ativo pior por conta do preço dele.

Procure uma corretora sem taxas

Hoje, no mercado, que eu conheça, existem algumas corretoras que não cobram nenhuma taxa para investir. Isso quer dizer que se você quiser investir com menos de R$ 10 é possível, porque existem várias ações e fundos imobiliários com esse preço. Além disso, abre uma conta digital. Desse jeito você consegue transferir seu dinheiro para a corretora sem pagar nada e diminui ainda mais o custo para fazer seu investimento.

Se você quer mais rentabilidade nos seus investimentos, significa que precisa correr mais riscos na sua carteira. Não são todas as pessoas que aguentam ver o valor dos investimentos caindo de uma hora para outra. Por isso, só invista em ativos dos quais conhece os riscos. Estude para onde está indo sua grana e o que pode acontecer no pior cenário para aquele ativo.

Durante o processo de abertura de conta na corretora de valores, você deverá responder a um questionário que vai avaliar seu perfil de risco para investimentos e pode ajudá-lo bastante no momento de decidir sua alocação, embora não seja totalmente preciso. O segredo é combinar renda fixa com renda variável para que sua carteira se mantenha segura e rentável.

Invista em você

Se você está ganhando pouco, está insatisfeito com suas finanças, focar nos investimentos pode não ser a melhor opção. Investir na sua carreira para ganhar mais pode ser mais vantajoso e lucrativo.

A última dica é: sempre procure fontes de renda extra. Não precisa ser nada elaborado. Busque atividades que você possa realizar no seu tempo livre, dentro da sua casa ou na sua vizinhança. Atividades simples, como lavar carros ou cuidar de crianças, podem aumentar muito o valor que você investe mensalmente e isso vai levá-lo aos seus objetivos de forma muito mais rápida.

Descomplique: Mude sua cabeça para ter um "pensamento rico"

UOL Notícias

Descomplique