PUBLICIDADE
IPCA
0,86 Out.2020
Topo

Descomplique

Conselhos financeiros que mudariam minha vida aos 20 anos de idade

wagnerokasaki/Getty Images
Imagem: wagnerokasaki/Getty Images
Júlia Mendonça

Júlia Mendonça é formada em comércio exterior pela Universidade Positivo. Atuou como planejadora financeira entre 2015 e 2018. Especialista em orientação e planejamento financeiro pessoal, é coach e consultora de finanças, pós-graduada em investimentos, finanças e banking. É influenciadora digital no nicho de finanças e investimentos em um dos maiores canais do assunto na área do Brasil.

13/08/2020 04h00

"Se eu soubesse disso quanto tinha 20 anos..." Não foram poucas as vezes que ouvi essa frase de pessoas que se arrependeram de decisões ou de hábitos que formaram no início da vida adulta. Muitas decisões que você toma nessa fase podem ter consequências grandes em seu futuro.

Separei algumas coisas que gostaria de saber quando tinha 20 anos e que com certeza teriam um impacto muito positivo nas minhas finanças hoje.

Pense antes de comprar uma casa

A compra do imóvel sempre é um momento memorável na vida de qualquer brasileiro. É uma questão muito cultural. Já vi casos em que a família proibiu o casamento porque o noivo não tinha condições de comprar uma casa para o casal.

Comprometer-se com um imóvel no início da vida adulta pode trazer várias consequências financeiras ruins que vão persistir por anos. Tudo começa pelo alto preço, o salário ainda não ser tão alto, a parcela do financiamento pesar bastante no mês, atrapalhando o crescimento em outros setores da vida como o profissional e o social.

A casa comprada no momento errado da vida pode ficar inadequada em pouco tempo. A família cresce, o emprego muda, a necessidade de mudança de cidade pode acontecer. Por isso tenha paciência e pense muito bem antes de se comprometer com um imóvel.

Gaste menos do que ganha

Pode parecer óbvio, mas se seu salário não é suficiente para pagar por todos os seus gastos, é preciso revê-los imediatamente. Começar sua vida financeira pegando empréstimos e dependendo de cheque especial para pagar suas contas vai levar você ao hábito de sempre recorrer a eles e no longo prazo. Corte esse hábito agora mesmo.

Para conseguir alcançar esse objetivo é necessário que aprenda a planejar suas finanças desde já. Não precisa ser nada complexo. Coloque no papel todos os seus ganhos e deles diminua seus gastos. Aqui no blog Descomplique você encontra todas as informações para ajustar suas finanças de modo efetivo.

Tente separar 10% do que ganha para investimentos. Pode parecer difícil alcançar esse número, principalmente se você nunca cuidou das suas finanças. Comece aos poucos, com 1% do seu salário poupado, e mês após mês aumente esse número.

Pense no longo prazo

Tomamos quase todas as nossas decisões pensando no curto prazo, tanto em relação a dinheiro quanto em relação à carreira. Muitas vezes, temos que dar um passo para trás em nossa vida para conseguir algo maior no futuro. Sempre que for decidir por algo grande, imagine o impacto dessa decisão na sua vida em 10-15 anos.

Aceitar um emprego que inicialmente paga menos, mas que dá maior possibilidade de crescimento, investir seu dinheiro hoje para usar somente na sua aposentadoria são exemplos de atos que hoje parecem fazer pouco sentido, mas que no futuro vão trazer um retorno incrível a você.

Algumas dessas dicas podem parecer óbvias, mas nem por isso devem ser esquecidas. Foque sempre na consequência das suas atitudes no futuro e muito cuidado com as decisões que só visam ao curto prazo e sempre invista em você.

Descomplique: Método para guardar até R$ 10 mil em um ano

UOL Notícias

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL