PUBLICIDADE
IPCA
0,86 Out.2020
Topo

Descomplique

Ignore os conselhos que dão a você sobre o seu dinheiro

iStock
Imagem: iStock
Júlia Mendonça

Júlia Mendonça é formada em comércio exterior pela Universidade Positivo. Atuou como planejadora financeira entre 2015 e 2018. Especialista em orientação e planejamento financeiro pessoal, é coach e consultora de finanças, pós-graduada em investimentos, finanças e banking. É influenciadora digital no nicho de finanças e investimentos em um dos maiores canais do assunto na área do Brasil.

19/10/2020 04h00

Sabe aquela frase: "Não aceite conselho de quem nunca construiu nada!"? Existem algumas variações dela, como: "Não escute quem não chegou onde você quer chegar!" ou "Não dê ouvidos a quem nunca fez o que você faz!", e outras tantas.

Pois bem... Concordo muito com esses ditos, mas também tenho alguns pontos de que discordo bastante e hoje gostaria de trazer esse assunto para reflexão.

A internet

Com o avanço da tecnologia, agora é muito fácil ter acesso à internet e às redes sociais. Qualquer um pode acessar as mídias, como YouTube ou Instagram, acompanhar pessoas com as quais jamais teria contato próximo, como artistas, cantores e influenciadores. Isso realmente é algo muito bacana, pois dessa forma você se mantém perto de quem tem interesse.

Por outro lado, isso acaba fazendo com que acredite ter uma intimidade muito grande com aquela pessoa e logo acaba achando ser muito entendedor dela, que pode julgar qualquer atitude e que sabe melhor do que ela mesma sobre o que deveria fazer em determinadas ocasiões.

Exatamente igual a um jogo de futebol, em que a pessoa fica de fora berrando, xingando, dizendo que o jogador não sabe o que está fazendo, que jamais perderia aquele gol se estivesse em campo, que não deveria ter chutado assim, mas assado. É fácil falar quando se está de fora, ainda mais quando o fato já ocorreu, assim você tem no que respaldar sua opinião.

Finanças alheias

O que isso tem a ver com finanças? É exatamente a mesma coisa! Quando você vê a rentabilidade passada, como uma ação performou, como a taxa Selic caiu, é muito fácil ter uma opinião assertiva. Depois que você vê alguém perdendo dinheiro, é simples avisar que aquele investimento era ruim.

Vejo tantas pessoas na internet reclamando da carteira dos outros, falando como deveriam cuidar dos seus ativos, realmente gastando muito tempo com aquela conversa sem pé nem cabeça, e não percebem que fazendo isso estão deixando de olhar para a própria vida, as próprias carteiras e o próprio planejamento, pois focam mais em cuidar das escolhas alheias.

Não escute os outros

Volto àquela frase que mencionei lá em cima: "Não aceite conselho de quem não construiu nada!". Se a pessoa que vem falar com você já passou pelas mesmas dores, pelos mesmos sacrifícios, têm os mesmos objetivos e tem bastante experiência no assunto, acho ótimo, sim ouvir, aprender e aceitar conselhos.

Agora, dar ouvidos a quem nunca nem chegou perto do que você já construiu não vai levá-lo a lugar algum. Escolha com quem você vai gastar seu tempo e de quem vai seguir os passos, pois realmente acha digno de confiança. De resto, como outro ditado antigo já dizia: "Se conselho fosse bom, não se dava, vendia-se!".

Descomplique: Veja dicas para renegociar suas dívidas e sair do vermelho

UOL Notícias

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL