PUBLICIDADE
IPCA
0,87 Ago.2021
Topo

Descomplique

OPINIÃO

Texto em que o autor apresenta e defende suas ideias e opiniões, a partir da interpretação de fatos e dados.

Agosto, o mês do desgosto ou da mudança?

iStock
Imagem: iStock
Conteúdo exclusivo para assinantes
Júlia Mendonça

Júlia Mendonça é formada em comércio exterior pela Universidade Positivo. Atuou como planejadora financeira entre 2015 e 2018. Especialista em orientação e planejamento financeiro pessoal, é coach e consultora de finanças, pós-graduada em investimentos, finanças e banking. É influenciadora digital no nicho de finanças e investimentos em um dos maiores canais do assunto na área do Brasil.

05/08/2021 04h00

Agosto, mês do desgosto. Já ouviu essa expressão antes? O significado dela talvez você não conheça. Uma das versões para explicar a expressão é de que em agosto, em Portugal do século 16, não era aconselhado que fossem marcados casamentos, pois esse era o mês em que geralmente as expedições colonizadoras saíam em busca de novas terras e poderiam demorar muito tempo para voltar. Portanto, esse mês ficou marcado como sinônimo de solidão. Além disso, no Brasil, no século 20, o mês também registrou o suicídio do ex-presidente Getulio Vargas (em 1954) e a renúncia do ex-presidente Jânio Quadro (em 1961).

Hoje, isso não ocorre mais, porém o ditado continuou existindo e cada um pode criar o próprio significado para essa frase. Eu tenho um que gostaria de compartilhar com você e assim, ao invés de este mês trazer desgosto, ele poderá trazer mais organização e harmonia para suas finanças.

O oitavo mês

Já passou mais de meio ano. Para ser exata, já estamos com 66% do ano completos. A grande pergunta que fica é: o que você fez com todo esse tempo e o que realizou nesses meses todos de 2021?

Se a sua resposta foi "nada", "não sei" ou "bem menos do que gostaria", ou pior, se conseguir falar de cabeça todos os seriados e filmes que maratonou, você tem um sério problema a resolver. Entendo que este ano, novamente, foi atípico e que muitas vidas mudaram. Porém, o que não dá para entender é que por 8 meses você usou o mesmo discurso para não fazer nada de novo ou diferente para você mesmo.

A culpa é externa

Estamos nesta fase delicada de pandemia há pelo menos 1 ano e 4 meses. Sim, é uma coisa horrível, lastimável mesmo, porém isso não apaga o fato de ser praticamente 1 ano e meio da sua vida.

Ouço de muitas pessoas a seguinte frase: "Quando tudo isso acabar, eu vou melhorar". Esse melhorar você pode trocar por empreender, estudar, mudar, dedicar-se mais a algo, planejar-se mais etc. Porém, quando escuto isso, o que percebo é que as pessoas estão contando com um fato externo acabar para daí então começaram a ter controle da vida delas ao invés de fazer algo agora mesmo.

O que você está ignorando quando faz esse tipo de coisa é que está simplesmente jogando fora um bom e precioso tempo da sua vida no lixo, sem fazer nada, sem melhorar em nada, pois está só esperando o mundo mudar. É da sua vida que estamos falando aqui!

Pequenas decisões

Não estou dizendo que você tem que raspar seu cofrinho e sair por aí abrindo um negócio, muito menos tem que se matricular em uma faculdade da qual não gosta só para ter um diploma. O que você precisa fazer é apenas tomar rédea da sua vida e parar de deixar tudo solto.

Se você quer aprender a falar um idioma novo, comece estudando na internet mesmo, de graça. Se deseja abrir um empreendimento, existe muito material e são ofertados cursos muito baratos e bons que vão auxiliá-lo com isso. Se deseja ter mais dinheiro para começar a investir, sente-se e faça um planejamento financeiro coerente com a sua vida.

Nada disso exige que o mundo mude, que você ganhe na Mega-sena, ou tenha que mudar sua vida drasticamente para dar conta de fazer isso. Basta um pouco de tempo e de vontade para você mudar de verdade.

De olho no calendário

Não podemos mais pensar que já passou mais da metade do ano e que agora é tarde? Não! Sua vida não se resume apenas a uma data no calendário! Porém, se isso é uma motivação para você, saiba que ainda tem mais 4 meses para fazer com que este seja um ano muito bom. Saiba que você ainda tem pouco mais de 140 dias para fazer essa mudança em sua vida e as ferramentas para isso já estão nas suas mãos.

PUBLICIDADE

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL