PUBLICIDADE
IPCA
0,24 Ago.2020
Topo

Quer economizar? Passo a passo para pedir desconto

Yolanda Fordelone

Yolanda Fordelone

Yolanda Fordelone é economista e jornalista, teve passagens por grandes jornais nas áreas de economia e finanças, foi professora em um curso de graduação em Economia e hoje coordena uma equipe em um aplicativo de gestão financeira. Além disso, se dedica às finanças pessoais no Econoweek.

01/09/2020 04h00

Neste ano, muitas pessoas se viram desempregadas ou com uma renda menor devido à queda de clientes e corte de salários. Com isso, economizar virou a palavra da vez e existe até técnica para isso.

Na coluna de hoje, assim como no vídeo acima, eu, Yolanda Fordelone, economista o Econoweek, falo como passei a pedir mais descontos na quarentena, algo que serve tanto para lojas físicas como compras pela internet em que você tenha alguma margem de negociação e canal de contato para conversar.

Passo 1 - Perguntar sobre o preço, sem empolgação

Um equívoco que algumas pessoas cometem é chegar no estabelecimento deixando bem claro para o outro lado, o vendedor, que levará o produto seja qual for o preço.

Frases como "eu queria/quero o produto..." ou "me vê o produto..." já entregam que você está muito disposto a comprar aquilo. Então, a primeira coisa que você vai fazer é chegar na loja ou no chat e perguntar qual o preço do produto que te interessa, mas sem demonstrar empolgação.

Passo 2 - Aumentar a quantidade

O segundo passo é aumentar a quantidade do carrinho de compra. Se estiver buscando uma academia, por exemplo, pergunte: "E se duas pessoas fecharem, é possível conversarmos melhor sobre o preço?".

Aqui é importante abrir a conversa, demonstrar empatia, sem ser rude, falando algo como "nossa, que caro". O vendedor deve ter as razões dele para ter precificado assim o serviço ou produto.

Se você não tiver mais pessoas para fecharem a compra com você, há outras possibilidades para aumentar a quantidade do carrinho:

  1. Reunir mais de um produto, como uma calça e uma blusa;
  2. Alongar o tempo do serviço, fechando um ano ao invés de seis meses na academia, por exemplo.

Passo 3 - Perguntar sobre o meio de pagamento

Se o vendedor ainda não falou sobre os meios de pagamento, esse é o próximo passo.

O lojista tem um custo de em média 3,6% por transação no cartão de crédito, segundo o site Ecommerce Brasil. Além disso, recebe o dinheiro em 30 dias. Não custa colocar essa carta na mesa com uma frase como: "A situação anda bem difícil para todos, né? Mas se eu conseguir pagar em dinheiro, você não precisará esperar 30 dias para receber do cartão de crédito e nem pagará taxas. Com isso, podemos falar em melhorar o preço?".

Passo 4 - Facilite para o outro já com uma proposta

Quando o lojista te fala um preço, já está colocando ali o lucro máximo que ele acha que consegue com você. Mas sempre há uma margem de negociação.

O objetivo dele é descobrir quanto você está disposto a pagar e o seu é ver até onde ele pode chegar. Facilite o trabalho já com uma oferta justa.

Antes de falar com o vendedor, tenha em mente quanto está disposto a pagar. Ao negociar, sugira um preço 10% menor (é só multiplicar o valor que você pensou inicialmente por 0,9).

Novamente, seja gentil. Prefira frases como "estava pensando em algo próximo a..." ao invés de "só fecho se fizer por...".

É importante falar um preço menor do que havia imaginado pagar porque, provavelmente, se houver conversa para negociação, o valor final será um meio-termo entre a sua proposta e o que o lojista falou inicialmente.

Passo 5 - Valorizar o outro

Ao finalizar a negociação de compra, não deixe de agradecer pela conversa. Assim, o lojista não se sente enrolado e fica mais fácil conversar no futuro caso queira comprar de novo. Pode ser até que te dê algo como brinde.

Dica bônus: ensaie em frente ao espelho

É ótimo pensar em frases e ensaiá-las no espelho, principalmente se a compra for de algo de maior valor e importância, como um celular. Quanto mais você ensaiar, mais naturalmente vai conseguir negociar e incorporar isso no seu dia a dia.

Já usou alguma dessas técnicas? Tem outras? Conte nos comentários ou fale com a gente no nosso canal do YouTube, Instagram e LinkedIn. Também é possível ouvir nossos podcasts no Spotify. A gente sempre compartilha muito conhecimento sobre economia, finanças e investimentos. Afinal, o conhecimento é sempre uma saída!

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL.