PUBLICIDADE
IPCA
1,16 Set.2021
Topo

Econoweek

REPORTAGEM

Texto que relata acontecimentos, baseado em fatos e dados observados ou verificados diretamente pelo jornalista ou obtidos pelo acesso a fontes jornalísticas reconhecidas e confiáveis.

Como ganhar R$ 1 milhão em CDBs? A aplicação está em alta

Conteúdo exclusivo para assinantes
César Esperandio

César Esperandio

César Esperandio é economista com ênfase em planejamento financeiro, com larga experiência no mercado financeiro. Já atuou em setores macroeconômicos de bancos e consultorias, além de ter passado por empresa de pesquisas de mercado. Hoje se dedica exclusivamente ao Econoweek, com foco em investimentos.

14/10/2021 04h00

O CDB é um dos melhores investimentos do Brasil! É uma aplicação de baixo risco e tem para todos os gostos, com alta rentabilidade e também com liquidez imediata, que você pode resgatar a hora que quiser, sem precisar esperar.

Preparamos uma série de artigos que vamos publicar ao longo das próximas semanas chamada Meu primeiro investimento. Hoje, vamos falar dos CDBs, que contam com proteção do FGC de até R$ 250 mil e rendem mais que o Tesouro Direto.

O que é um CDB?

CDB é a sigla para Certificado de Depósito Bancário.

Na prática, como em qualquer aplicação de renda fixa, você empresta seu dinheiro para alguém que se compromete a devolver sua grana numa data combinada acrescida de juros em forma de rendimentos.

É muito parecido com a lógica dos investimentos no Tesouro Direto, mas nesse caso seu dinheiro investido vai para um banco, não para o governo, como no caso do Tesouro.

Investir em CDB é seguro?

Sim, é muito seguro!

Toda aplicação em CDBs é protegida pelo FGC (Fundo Garantidor de Crédito) em até R$ 250 mil por instituição financeira, limitado a R$ 1 milhão por CPF.

Isso quer dizer que toda a grana investida em CDBs que esteja dentro desses limites está garantida e em caso de uma falência todo seu dinheiro é devolvido.

E se a corretora falir?

Nesse caso, não se preocupe.

Toda aplicação em CDBs pertence a você e está registrada em seu nome e seu CPF.

Dessa maneira, se a corretora utilizada para fazer a aplicação deixar de existir sua aplicação continua existindo, bastando escolher uma nova corretora para continuar acompanhando a rentabilidade e poder receber seu dinheiro de volta na data escolhida.

Quanto rende o dinheiro no CDB?

Há basicamente três tipos de rentabilidades na aplicação em CDBs: as prefixadas, as pós-fixadas e as atreladas à inflação. Se você quer entender mais sobre isso, vale clicar aqui.

O que importa é que tipicamente as taxas de retornos dos investimentos em CDBs costumam render mais que as aplicações do Tesouro Direto, mesmo com todas as camadas de segurança que comentamos.

No vídeo do topo deste artigo mostramos que há CDBs com rentabilidade acima de 13% ao ano! Por lá, gravamos a tela mostrando que aplicando R$ 100 por mês em CDBs como esse dá para ganhar mais de R$ 1 milhão em planejamentos mais longos.

E essa taxa deve continuar subindo entre 2021 e 2022 diante da alta da Selic, que aumenta a rentabilidade desses investimentos.

Há CDBs para todos: com ou sem liquidez diária, sendo adequados tanto para sua reserva de emergência como para estratégias de médio e longo prazo.

Mostramos no vídeo acima que mesmo com a incidência de Imposto de Renda, o CDB ainda vale muito mais a pena que a poupança.

Dá para investir pelo banco ou CDB só está em corretoras?

Os CDBs estão disponíveis tanto em bancos tradicionais como em corretoras mais tecnológicas.

Provavelmente, você vai encontrar melhores oportunidades e melhores rendimentos nos CDBs disponíveis nas corretoras, muito embora os bancos tenham melhorado muito nos últimos anos.

Para ajudar você nessa decisão, fizemos uma comparação mostrando onde seu dinheiro rende mais: nos bancos ou nas corretoras? Está tudo no vídeo aqui embaixo!

É de graça! Faça parte da comunidade Econoweek nas nossas redes sociais (Instagram ou YouTube) para acompanhar mais dicas de inteligência financeira como essa.

PUBLICIDADE