Bolsas

Câmbio

Dólar tem 2ª queda seguida, mas continua valendo mais de R$ 4

Do UOL, em São Paulo

dólar comercial teve o segundo dia seguido de queda nesta quarta-feira (13), mas fechou novamente acima de R$ 4. A moeda norte-americana recuou 0,85%, a R$ 4,011 na venda.

Na véspera, havia caído 0,16%. 

Contexto internacional

Dados melhores que o esperado sobre a economia da China geraram certo otimismo no mercado, com exportações e importações recuando menos que o esperado em dezembro.

"A melhora do ambiente global em decorrência do alívio com o dado chinês contribuiu nesta madrugada para a alta das commodities [matérias-primas]", escreveu o operador Ricardo Gomes da Silva, da corretora Correparti, em nota a clientes.

A queda recente da moeda chinesa, o yuan, vinha gerando preocupações sobre a saúde da economia da China e fazendo com que investidores evitassem colocar dinheiro em negócios de países emergentes. Hoje, o banco central da China deixou estável sua taxa referencial para a moeda.

Mercado brasileiro

No mercado de câmbio brasileiro, operadores avaliavam que as cotações tendem a continuar instáveis em meio ao cenário local incerto.

O foco mais imediato é a reunião do Banco Central da semana que vem, com expectativa da maioria de alta de 0,50 ponto percentual na taxa básica de juros (Selic), para 14,75% ao ano.

Atuações do BC

O Banco Central realizou nesta manhã mais um leilão de rolagem dos swaps cambiais (equivalentes à venda futura de dólares) que vencem em 1º de fevereiro, vendendo a oferta total de até 11,6 mil contratos.

Até o momento, o BC já rolou o equivalente a US$ 4,511 bilhões, ou cerca de 43% do lote total, que corresponde a US$ 10,431 bilhões. 

Os leilões de rolagem servem para adiar os vencimentos de contratos que foram vendidos no passado.

(Com Reuters)

 

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos