Bolsas

Câmbio

Dólar cai 1,9% e fecha abaixo de R$ 3,53, com impeachment e sem ação do BC

Do UOL, em São Paulo

O dólar comercial quebrou uma sequência de duas altas e fechou esta terça-feira (19) em queda de 1,92%, a R$ 3,528 na venda, num dia sem intervenções do Banco Central no mercado de câmbio e de olho no noticiário político.

Na véspera, a moeda norte-americana havia subido 2,08%. O dólar acumula desvalorização de 1,89% no mês e de 10,63% no ano.

Processo de impeachment

Na cena política, investidores seguiam atentos a novos desdobramentos do processo de impeachment contra a presidente Dilma Rousseff. 

Após o avanço do impeachment na Câmara dos Deputados, no domingo, o processo passa a ser analisado pelo Senado. Nesta tarde, o presidente da Casa, Renan Calheiros (PMDB-AL), afirmou que a comissão de senadores que deve analisar o pedido será instalada na próxima terça-feira (26).

Muitos operadores do mercado acreditam que uma eventual troca de governo poderia trazer de volta a confiança dos investidores na economia brasileira.

BC deixa de atuar

Diferentemente do que fez nas últimas sessões, nas quais atuou fortemente para conter a queda do dólar, o Banco Central não atuou no mercado de câmbio hoje.

Desde março, o BC tem feito leilões diários de contratos de swap cambial reverso (equivalente à compra futura de dólares) na tentativa de evitar que o dólar caia demais. 

O dólar mais barato poderia prejudicar as exportações brasileiras, reduzindo a entrada da moeda norte-americana no país em um momento de recessão econômica.

Alta do petróleo

Também influenciou a alta do dólar o avanço dos preços do petróleo no mercado internacional. 

Uma greve de trabalhadores no Kuwait reduziu praticamente pela metade a produção de petróleo no país, fazendo subir o preço da matéria-prima, após forte queda na véspera.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos