Bolsas

Câmbio

Bolsa fecha em alta de 2,35%, após 3 quedas, com Vale, Petrobras e bancos

Do UOL, em São Paulo

O Ibovespa, principal índice da Bolsa brasileira, fechou esta terça-feira (26) em alta de 2,35%, 53.082,50 pontos, após três quedas seguidas. Na semana, a Bolsa acumula alta de 0,33% e no mês, avanço de 6,05%. 

Na véspera, a Bolsa havia caído 1,98%.

A alta de hoje foi puxada, principalmente, pelo desempenho positivo das ações da Petrobras, da Vale e dos bancos, que avançaram mais de 3%.

Petrobras e Vale saltam

As ações da Petrobras subiram, influenciadas pelo avanço dos preços do petróleo e por expectativas políticas. 

Aações preferenciais da Petrobras (PETR4), que dão prioridade na distribuição de dividendos, avançaram 3,64%, a R$ 9,67As ações ordinárias da Petrobras (PETR3), com direito a voto em assembleia, fecharam em alta de 3,40%, a R$ 12,78. 

Os papéis da Vale também subiram. As ações preferenciais da Vale (VALE5) avançaram 4,59%, a R$ 14,81, enquanto as ações ordinárias (VALE3) subiram 3,49%, a R$ 18,69, após fraqueza inicial puxada por novo recuo dos preços do minério de ferro.

BB dispara quase 5%; Bradesco e Itaú sobem

As ações do Banco do Brasil (BBAS3) saltaram 4,57%, a R$ 21,75

As ações do Bradesco (BBDC4) tiveram ganhos de 3,61%, a R$ 25,86, e as ações do Itaú Unibanco (ITUB4) subiram 3,47%, a R$ 32,49. 

Dólar cai 0,83% e vale R$ 3,519

No mercado de câmbio, o dólar comercial fechou em queda de 0,83%, cotado a R$ 3,519 na venda. 

Foi a segunda baixa seguida. Na véspera, o dólar já havia caído 0,61%.

Equipe econômica de Temer

A recuperação da Bolsa nesta terça-feira foi influenciada por novas indicações que o ex-presidente do Banco Central Henrique Meirelles deve voltar ao governo em uma eventual gestão do vice-presidente Michel Temer, caso o Senado aprove o afastamento da presidente Dilma Rousseff por até 180 dias.

"Meirelles ajudaria a neutralizar os ataques de Lula e do PT, uma vez que Meirelles é, em grande medida, a personificação do que deu certo, no front da política econômica, nos anos do PT", disse o ex-diretor do BC Mario Mesquita.

Em nota a clientes comentando sobre os prós e contras entre Meirelles e o senador José Serra (PSDB-SP), que aparecem entre os mais cotados para o Ministério da Fazenda em eventual governo Temer, Mesquita disse que a vantagem de Meirelles refere-se ao impacto no mercado e nos negócios.

Cenário externo

No exterior, o clima de cautela prevalecia à espera da reunião do Federal Reserve, banco central dos Estados Unidos, nesta quarta-feira (27).

De maneira geral, a expectativa é que o Fed mantenha os juros, mas sinalize a possibilidade de aumento em breve. Juros mais altos nos EUA podem levar investidores a transferirem para lá recursos que estão em outros mercados, como o Brasil. 

Bolsas internacionais

Três das principais Bolsas de Valores da Europa fecharam em alta, enquanto as demais caíram:

  • Inglaterra: +0,38%
  • Alemanha: -0,34%
  • França: -0,28%
  • Itália: +1,45%
  • Espanha: +1,56%
  • Portugal: -0,75%

A maioria das Bolsas de Valores da Ásia e do Pacífico subiu:

  • Japão: -0,49%
  • Hong Kong: +0,48%
  • China: +0,64%
  • Coreia do Sul: +0,25%
  • Taiwan: +0,25%
  • Cingapura: -0,19%
  • Austrália: -0,3%.

(Com Reuters)

CORREÇÃO: A versão original deste texto informava a data errada de fechamento. Diferentemente do informado, o valor de fechamento se referia a esta terça-feira (26) e não à segunda-feira (25). A informação foi corrigida.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos