Dólar: momento bom para comprar deve ir até 2ª feira, segundo especialistas

Afonso Ferreira

Do UOL, em São Paulo

  • Rafael Neddermeyer/Fotos Públicas

Tem viagem marcada para o exterior ou planeja viajar para fora do país nos próximos meses? Até segunda-feira (31), o momento é favorável para comprar dólares ou outras moedas estrangeiras, como euro e libra, segundo especialistas consultados pelo UOL.

Algumas corretoras de São Paulo chegavam a vender o dólar por R$ 3,30 em espécie (o popular dinheiro vivo) e a R$ 3,40 no cartão pré-pago nesta quinta-feira (27). Até a véspera, a moeda norte-americana já acumulava queda de 3,36% em outubro e de mais de 20% no ano.

Um dos motivos que tem favorecido a baixa do dólar em relação ao real neste mês é o programa do governo que permite regularizar recursos de brasileiros no exterior --a chamada repatriação. Algumas pessoas e empresas estão aproveitando a oportunidade para trazer para contas no Brasil recursos que estavam lá fora. Até o início da manhã desta quinta-feira (27), o total chegava a R$ 133,6 bilhões, segundo a Receita Federal.

Com isso, tem mais dólares entrando no país e a moeda tende a ficar mais barata, seguindo a lei da oferta e da procura. O mesmo vale para a moeda de outros países.

Até segunda-feira (31)

Mas tem um detalhe: o prazo para trazer os recursos de fora termina dia 31, ou seja, essa enxurrada de dólares vindo para o país por esse motivo tem data para terminar. 

"Segunda-feira [dia 31] é o último bom dia para comprar dólar", afirma o planejador financeiro e fundador da Academia do Dinheiro, Mauro Calil.  

Comprar de uma vez ou aos poucos

Quem vai viajar para o exterior e já tem dinheiro guardado para isso pode aproveitar o momento para comprar dólares ou outras moedas à vista, sugere Calil.

Quem está com a viagem em cima da hora não tem muita escolha a não ser a compra à vista, de acordo com o diretor da corretora Cotação, Alexandre Fialho. "Caso ainda faltem duas ou três semanas para o embarque, o viajante pode fazer compras semanais para dividir o valor", afirma.

A mesma recomendação é feita pelo diretor de câmbio da FB Capital, Fernando Bergallo. "Comprando aos poucos, é possível formar uma taxa média, o que protege o comprador de variações bruscas [de alta ou de queda da moeda]".

Comprar a moeda do país de destino

É importante o viajante levar a moeda do país de destino, seja em espécie ou em cartão, diz Fialho, da Cotação. Por exemplo, se levar dólares para um país que usa outra moeda, como Argentina (que usa o peso), o viajante terá de fazer a troca durante a viagem.

"Países mais turísticos costumam cobrar altas taxas de conversão. Por isso, é melhor sair do Brasil com a moeda do país de destino e evitar uma operação desnecessária", afirma o especialista. 

Dólar deve voltar para R$ 3,30

"Há espaço para [o dólar] voltar ao patamar de R$ 3,30 até o fim do ano", afirma Calil. Para Bergallo, o dólar deve subir a partir de novembro e terminar o ano perto de R$ 3,20.

Em dezembro, por exemplo, costuma haver grande saída de dólares do Brasil --as famílias costumam viajar em férias e as empresas enviam remessas para suas sedes no exterior. Com isso, a tendência é de o dólar subir. 

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos