PUBLICIDADE
IPCA
0,86 Out.2020
Topo

Cotações

Dólar cai e fecha a R$ 3,743, menor valor em mais de 1 mês; Bolsa sobe 1,5%

Do UOL, em São Paulo

24/07/2018 17h05Atualizada em 24/07/2018 17h47

O dólar comercial fechou em queda de 1,06% nesta terça-feira (24), cotado a R$ 3,743 na venda. É o menor valor desde 18 de junho, quando o dólar valia R$ 3,74. 

Já o Ibovespa, principal índice da Bolsa brasileira, subiu 1,49%, a 79.154,98 pontos, no maior nível em dois meses, desde 24 de maio (80.122,31 pontos). 

Na véspera, a moeda norte-americana havia subido 0,24%, a R$ 3,783 na venda, e a Bolsa havia caído 0,73%.

Leia também:

Vale sobe mais de 3%; Embraer cai

As ações da mineradora Vale (VALE3), com forte peso no índice, puxaram a alta da Bolsa. Os papéis da empresa subiram 3,45%, a R$ 51,31, após a agência Moody's subir a classificação de risco da mineradora para "grau de investimento", uma espécie de "selo de bom pagador". 

Os papéis da Via Varejo (VVAR11), dona das Casas Bahia, lideraram os ganhos com alta de 7,43%, após a empresa anunciar que vai entrar no Novo Mercado da B3 (antiga Bovespa). A siderúrgica CSN (CSNA3) também teve resultado positivo, avançando 6,35%, com a expectativa de que estímulos da China à economia façam o preço do aço subir. 

A Petrobras (PETR4) também se valorizou, com as ações fechando em alta de 2,08%, afetada pela alta nos preços do petróleo no exterior. 

Por outro lado, os papéis da fabricante de aviões Embraer (EMBR3) caíram 0,99%, a R$ 20,10. 

China e campanha eleitoral no Brasil

A sessão desta terça foi afetada pelo anúncio de que a China vai adotar políticas para estimular a economia e compensar o impacto da guerra comercial cada vez mais acirrada com os Estados Unidos. As medidas, bem recebidas por investidores, incluem dedução de impostos e emissão de títulos para financiar projetos de infraestrutura.

No cenário interno, investidores mantêm suas atenções na cena política, a poucos meses das eleições presidenciais.

(Com Reuters)

Cotações