ipca
0,48 Set.2018
selic
6,5 19.Set.2018
Topo

Cotações

Dólar fecha em alta, a R$ 4,088, após 3 quedas seguidas; Bolsa perde 1,84%

Do UOL, em São Paulo

24/09/2018 17h10Atualizada em 24/09/2018 18h19

O dólar comercial fechou em alta de 1% nesta segunda-feira (24), a R$ 4,088 na venda, interrompendo uma sequência de três quedas. Foi o maior avanço percentual diário em mais de uma semana, desde 13 de setembro, quando a moeda subiu 1,21%. 

Já o Ibovespa, principal índice da Bolsa brasileira, se desvalorizou 1,84%, a 77.984,18 pontos, maior queda em quase duas semanas, desde 11 de setembro, quando perdeu 2,33%. 

Na sexta-feira, o dólar havia caído 0,59%, a R$ 4,048 na venda, menor valor em um mês, desde 21 de agosto. A Bolsa havia ganhado 1,7%, chegando ao maior nível desde 7 de agosto. 

O valor do dólar divulgado diariamente pela imprensa, inclusive o UOL, refere-se ao dólar comercial. Para turistas, o valor sempre é maior.

Leia também:

Só uma empresa subiu na Bolsa

A única empresa da Bolsa a registra alta nesta segunda foi a Ultrapar (+0,54%). Todas as demais companhias do Ibovespa fecharam em queda. 

Os destaques foram as ações dos bancos Itaú Unibanco (-2,49%), Banco do Brasil (-2,78%) e Bradesco (-2,67%) e os papéis da Vale (-1,33%) e da Petrobras (-0,7%), com forte peso no índice. 

Pesquisas eleitorais

O mercado segue afetado pelos desdobramentos da campanha eleitoral para a Presidência, com os investidores atentos à divulgação de pesquisas de intenção de voto. Na noite desta segunda-feira está prevista uma nova divulgação do Ibope.

Mais cedo, uma pesquisa encomendada pelo banco BTG Pactual apontou avanço de Fernando Haddad (PT) na segunda colocação, com Jair Bolsonaro (PSL) estagnado na liderança.

"A duas semanas do primeiro turno das eleições, as novas pesquisas de intenção de votos e todo o noticiário político devem ganhar cada vez mais relevância no rumo dos negócios", disse a equipe da corretora Ágora, em nota a clientes.

Na semana passada, o Datafolha mostrou o deputado Jair Bolsonaro (PSL) na liderança, e Haddad tecnicamente empatado com Ciro Gomes (PDT) no primeiro turno.

Cenário internacional

No cenário externo, o dólar se desvalorizava em relação às moedas de vários países emergentes, em dia de aumento do preço do petróleo e tendo como pano de fundo a guerra comercial entre os Estados Unidos e a China. 

Atuação do BC

O Banco Central ofertou e vendeu integralmente 10,9 mil swaps cambiais tradicionais, equivalentes à venda futura de dólares, rolando US$ 8,175 bilhões do total de US$ 9,801 bilhões que vencem em outubro.

Se mantiver essa oferta diária e vendê-la até o final do mês, terá feito a rolagem integral.

(Com Reuters)

Newsletters

Receba dicas para investir e fazer o seu dinheiro render.

Quero receber

Mais Cotações