PUBLICIDADE
IPCA
+0,53 Jun.2021
Topo

Cotações

Dólar opera em queda, perto de R$ 3,70, e Bolsa sobe; Ambev cai mais de 5%

Do UOL, em São Paulo

25/10/2018 11h57Atualizada em 25/10/2018 16h31

dólar comercial caía, e a Bolsa operava em alta nesta quinta-feira (25). Por volta das 16h15, a moeda tinha baixa de 1,22%, a R$ 3,701 na venda, e o Ibovespa, principal índice da Bolsa brasileira, subia 1,63%, a 84.421,25 pontos.

Na véspera, o dólar fechou em alta de 1,33%, a R$ 3,746 na venda, maior valor em quase duas semanas, enquanto a Bolsa caiu 2,62%, a 83.063,56 pontos, na maior desvalorização diária desde 10 de outubro (-2,8%).

O valor do dólar divulgado diariamente pela imprensa, inclusive o UOL, refere-se ao dólar comercial. Para turistas, o valor sempre é maior.

Leia também:

Ambev opera em baixa

Também por volta das 14h25, as ações da fabricante de bebidas Ambev (dona das cervejas Brahma, Skol e do Guaraná Antarctica) caíam 5,85%, a R$ 14,96, liderando as baixas do Ibovespa.

A companhia apresentou na manhã desta quinta seu resultado financeiro no terceiro trimestre, com queda de 10,2% no lucro líquido ajustado do período em relação ao ano anterior, para R$ 2,9 bilhões.

Eleições no Brasil

Os investidores acompanham o noticiário político. Na noite desta quinta-feira, o Datafolha deve divulgar nova pesquisa de intenção de votos na corrida presidencial. A expectativa do mercado é de que os números continuem mostrando o candidato Jair Bolsonaro (PSL) com ampla vantagem sobre Fernando Haddad (PT).

O mercado considera que Bolsonaro faria um governo mais comprometido com reformas econômicas e com o controle de gastos, devido, principalmente, ao perfil liberal de seu principal assessor econômico, Paulo Guedes.

Resultados de pesquisas, notícias sobre candidatos e boatos deixam o mercado financeiro agitado, favorecendo a especulação na Bolsa de Valores e no câmbio.

Atuação do BC

O Banco Central realiza nesta sessão leilão de até 7.700 contratos de swap cambial tradicional, equivalentes à venda futura de dólares. Desta forma, rolou US$ 6,93 bilhões do total de US$ 8,027 bilhões que vence em novembro. Se mantiver essa oferta diária e vendê-la até o final do mês, terá feito a rolagem integral.

(Com Reuters)

Cotações