IPCA
0.13 Mai.2019
Topo

Cotações


Cotações

Dólar cai a R$ 3,824, menor valor em quase 3 semanas; Bolsa fecha em queda

Do UOL, em São Paulo

2019-04-10T17:14:54

2019-04-10T18:28:26

10/04/2019 17h14Atualizada em 10/04/2019 18h28

O dólar comercial terminou o dia em queda de 0,78%, cotado a R$ 3,824 na venda. É o menor valor em quase três semanas --em 21 de março, a moeda norte-americana fechou cotada a R$ 3,80. O valor do dólar divulgado diariamente pela imprensa, inclusive o UOL, se refere ao dólar comercial. Para turistas, o valor sempre é maior.

O Ibovespa, principal índice da Bolsa brasileira, teve o segundo dia seguido de baixa. O índice fechou em queda de 0,35%, a 95.953,45 pontos, seu menor patamar em uma semana, em 3 de abril fechou a 94.491,48 pontos.

Petrobras e bancos

Algumas das principais ações da Bolsa fecharam em queda nesta sessão, caso da Petrobras (-1,3%), Vale (-1,13%), Bradesco (-1,43%) e Itaú Unibanco (-0,18%). O Banco do Brasil, por outro lado, encerrou o pregão em alta de 0,74%, Essas empresas têm grande peso no Ibovespa.

A maior alta do dia foi da Cemig, companhia de energia de Minas Gerais, que subiu 4,26%.

Atenção à Previdência

O recuo veio um dia depois do parecer favorável do relator à reforma da Previdência na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Câmara.

Em seu parecer, o relator da Previdência na CCJ, deputado Delegado Marcelo Freitas (PSL-MG), recomendou que sejam feitos "ajustes" na técnica legislativa e pediu que o mérito seja analisado com "profundidade" para verificar a "conveniência" e a "justiça" das novas regras.

O projeto deve voltar a ser discutido a partir da próxima segunda-feira para ser votado até 17 de abril.

Desaceleração global

No exterior, o apetite por risco que predominava nos últimos pregões perdeu força depois que o Fundo Monetário Internacional (FMI) cortou suas projeções de crescimento global e com tensões comerciais renovadas entre Estados Unidos e Europa.

Hoje, as atenções também se voltaram para a divulgação da ata da última reunião de política monetária do Fed (Federal Reserve, o banco central norte-americano). O documento mostrou que o Fed vê a economia dos EUA resistindo à desaceleração econômica global, mas que algumas autoridades podem mudar de ideia sobre se o próximo movimento deveria ser elevar ou reduzir os juros.

Atuação do BC

O Banco Central vendeu o lote integral de 5.350 contratos de swap cambial tradicional (equivalentes à venda de dólares no mercado futuro) ofertados nesta sessão. Em oito leilões neste mês, o BC já vendeu US$ 2,140 bilhões nesses contratos. O lote a expirar em 2 de maio é de US$ 5,343 bilhões.

(Com Reuters)

Após 'tigrão' e 'tchutchuca', sessão na CCJ é encerrada e vira confusão

UOL Notícias

Mais Cotações