IPCA
0.13 Mai.2019
Topo

Cotações


Cotações

Bolsa sobe no dia e no mês, após duas quedas mensais; dólar cai a R$ 3,923

Do UOL, em São Paulo

2019-04-30T17:11:01

2019-04-30T18:10:41

30/04/2019 17h11Atualizada em 30/04/2019 18h10

O Ibovespa, principal índice da Bolsa brasileira, fechou o dia em alta de 0,17%, a 96.353,33 pontos. No mês, o índice acumulou ganhos de 0,98%, depois de fechar fevereiro e março em queda.

O dólar comercial fechou o dia em queda de 0,49%, cotado a R$ 3,923 na venda. A moeda acumulou alta de 0,19% em abril, no terceiro mês seguido de valorização.

O valor do dólar divulgado diariamente pela imprensa, inclusive o UOL, refere-se ao dólar comercial. Para turistas, o valor sempre é maior.

Amanhã os mercados não funcionam em razão do feriado do Dia do Trabalho.

Magazine Luiza sobe mais de 7%

As ações do Magazine Luiza lideraram os ganhos do Ibovespa e fecharam o dia em alta de 7,14%, depois da notícia de que a varejista comprou a plataforma de comércio eletrônico Netshoes, anunciada na noite de ontem.

Também fecharam em alta as ações dos bancos Banco do Brasil (0,63%), Itaú Unibanco (0,89%) e Bradesco (0,25%).

As ações da Petrobras encerraram o dia com perdas de 0,95% e as da Vale caíram 0,3%. Essas empresas têm grande peso no Ibovespa.

Compasso de espera

Investidores se mantiveram em posição de cautela, e os principais indicadores financeiros do país se movimentaram pouco, à espera da reunião sobre juros nos EUA, agendada para amanhã, e de novas notícias sobre a reforma da Previdência.

Por causa do feriado, os debates sobre a reforma na Câmara só devem ser retomados na semana que vem.

O presidente da comissão especial que apreciará o texto da Previdência, deputado Marcelo Ramos (PR-AM), afirmou hoje ter definido um calendário para os trabalhos do grupo. O cronograma prevê que maio terá 11 audiências públicas e que a votação pode acontecer em junho.

EUA decidem juros

No exterior, as expectativas estão voltadas para a decisão do banco central dos EUA (Federal Reserve, ou Fed) amanhã. Há um consenso de que o Fed deve manter os juros no nível atual. As atenções se voltarão para as declarações do presidente do Fed, Jerome Powell, sobre como equilibrar um crescimento econômico robusto com uma inflação baixa.

Quando os Estados Unidos sobem seus juros, investimentos lá passam a render mais, e países emergentes como o Brasil tendem a ter maior dificuldade em atrair e manter investidores estrangeiros.

Leilões do BC

O Banco Central concluiu ontem a rolagem de todos os US$ 5,343 bilhões em swaps cambiais que expirariam no começo de maio.

A partir de quinta-feira, o Banco Central começará a rolagem integral dos 201.785 contratos de swap cambial tradicional com vencimento em 1º de julho de 2019.

(Com Reuters)

Entenda como funciona o câmbio do dólar

UOL Notícias

Mais Cotações