PUBLICIDADE
IPCA
0,87 Ago.2021
Topo

Cotações

Ação do IRB despenca mais de 4% após prejuízo de R$ 207 mi no 2º trimestre

Ações do IRB Brasil está entre os piores desempenhos de hoje do Ibovespa - Cris Faga/NurPhoto via Getty Images
Ações do IRB Brasil está entre os piores desempenhos de hoje do Ibovespa Imagem: Cris Faga/NurPhoto via Getty Images

Do UOL, em São Paulo*

17/08/2021 14h04Atualizada em 17/08/2021 14h10

As ações da resseguradora IRB Brasil despencavam na Bolsa de Valores, após a empresa reportar prejuízo líquido de R$ 206,9 milhões no segundo trimestre.

Por volta de 13h50, os papéis do IRB operavam em queda de 4,76%, a R$ 5,20, entre os piores desempenhos do Ibovespa, principal índice da Bolsa brasileira, que também registrava baixa. No pior momento, as ações chegaram a cair 7,51%, a R$ 5,05, o menor valor já registrado em uma sessão.

Na visão de analistas do banco Safra, o resultado do IRB no segundo trimestre foi negativo, uma vez que a companhia continua reportando perdas significativas com seu legado de contratos inadimplentes que estão em processo de renegociação ou descontinuação.

Eles ponderam que os números do IRB sugerem uma tendência de recuperação, principalmente olhando para o resultado ajustado, porém, por ora, preferem manter a recomendação 'neutra' para as ações, com preço-alvo de R$ 7,8 por papel.

"Ainda aguardamos uma melhor visibilidade dos resultados, que pode vir no próximo ano", afirmaram Luis F. Azevedo e Silvio Doria em relatório enviado a clientes.

De acordo com o IRB, o resultado do período de abril a junho deste ano foi impactado pela "conjuntura econômica que afetou globalmente o setor de resseguros" e por sinistros decorrentes de negócios descontinuados (run-off), com efeito de R$ 190,3 milhões, parcialmente compensados pelo efeito não recorrentes (one-offs) na ordem de R$ 14,4 milhões —despesa de tributos e administrativas que foram compensadas por crédito em impostos.

Excluindo tais efeitos, o IRB disse que teria apresentado um prejuízo líquido normalizado de R$ 31 milhões no segundo trimestre.

(*Com informações da Reuters)

PUBLICIDADE

Cotações