Bolsas

Câmbio

Marca gaúcha fatura R$ 1 milhão com sapato vegano feito de tecido de brechó

Larissa Coldibeli

Colaboração para o UOL, em São Paulo

A Insecta Shoes, marca de calçados criada em 2014, em Porto Alegre (RS), adotou como diferencial produzir sapatos respeitando os princípios do movimento vegano, isto é, sem usar matéria-prima de origem animal, como couro, em sua confecção, e reaproveitando tecidos estampados de roupas de brechó, restos de borracha da indústria e plástico reciclado.

Com uma loja virtual e outra física na capital gaúcha, faturou R$ 1 milhão em 2015. Os sapatos veganos custam, em média, R$ 269, e há modelos masculinos e femininos. São vendidos cerca de 300 pares ao mês, 70% pela Internet. A marca inaugurará, em 18 de fevereiro, uma loja no bairro de Pinheiros, em São Paulo.

"Com uma peça de roupa de brechó, é possível fazer de cinco a seis pares de sapato, o que torna o produto exclusivo. A sola é feita de borracha triturada excedente da indústria, e usamos plástico reciclado para estruturar a ponta e o calcanhar", diz a sócia Babi Mattivy, 30, que é vegana.

Funcionários "caçam" em brechó

A empresa tem funcionários que frequentam brechós em busca de estampas diferentes para os calçados, mas, para conseguir ampliar a produção, passou a usar também tecido feito de garrafa pet reciclada.

A Insecta Shoes nasceu da junção de outras duas empresas: a marca de sapatos ecológicos MAG-P Shoes, de Pam Magpali, que usava o material excedente da indústria calçadista, e o brechó virtual Urban Vintagers, de Mattivy, que cedeu peças estampadas para a criação dos primeiros sapatos, ao final de 2013.

À época, foram feitos 20 pares, vendidos em um único dia no site do brechó, de acordo com Mattivy. Depois, foram manufaturados mais 100 pares, com investimento de cerca de R$ 20 mil, para testar a aceitação do produto. Diante do sucesso, as sócias fundadoras resolveram se dedicar totalmente à nova empresa em meados de 2014.

"As duas empresas tinham preocupações ecológicas. Resolvemos juntar um pouco de cada para criar um conceito mais inovador de produto ecológico, artesanal e exclusivo", afirma Mattivy.

Investimento de R$ 30 mil

Em abril de 2014, foi lançada a loja virtual da Insecta Shoes. Um ano depois, foi inaugurada a loja em Porto Alegre, com investimento de R$ 30 mil. Ainda em 2015, a sócia fundadora Pam Magpali deixou a empresa, e dois novos sócios se juntaram ao negócio.

Para diversificar seus produtos, a aposta é formar parcerias com outras empresas ecologicamente responsáveis. É o caso de uma linha de mochilas que reaproveita o material de cintos de segurança e de guarda-chuvas, lançada em 2015, e de uma linha de sapatos finos que deve ser lançada no segundo semestre. 

Público é muito limitado

Para Gustavo Carrer, consultor do Sebrae-SP (Serviço de Apoio à Micro e Pequena Empresa de São Paulo), a proposta da empresa está alinhada a duas grandes tendências de consumo: produtos em versões limitadas, mais exclusivos, e fabricados com responsabilidade sócio-ambiental. 

No entanto, ele diz que a empresa tem um público limitado, pois atua em um nicho em que os clientes precisam ter algum conhecimento sobre essas questões para dar o devido valor ao produto e estar disposto a pagar pelo diferencial. 

"Para crescer, a empresa precisa se engajar no processo de construção dessa cultura, seja por meio da própria marca, ou pela associação com ONGs (organizações não-governamentais) desses setores", afirma. 

Onde encontrar:

Insecta Shoes: www.insectashoes.com

Esqueçam o emprego e sejam empreendedores, diz Nobel da paz

  •  

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos