Aposentada junta R$ 1 mi em 30 anos na poupança e abre escola de esportes

Márcia Rodrigues

Colaboração para o UOL, em São Paulo

Em vez de aproveitar a aposentaria para descansar, a empresária Prazeres Augusta Pereira de Souza, 60, resolveu empreender.

Para isso, economizou 60% do salário que ganhava como servidora pública todos os meses, durante 30 anos, para juntar o capital e abrir um negócio. Ela se aposentou em 2007 com um saldo na sua caderneta de poupança de R$ 1 milhão.

Em 2010, fundou a Escola de Esportes Conviver, no bairro da Penha, na zona leste da capital de São Paulo. Hoje fatura R$ 816 mil por ano (10% desse valor, ou seja, R$ 81.600, é o lucro do negócio).

Campeonatos do filho inspiraram negócio

A empresária afirma que todo o capital foi investido na compra do terreno, construção da escola e aquisição de equipamento e material.

"Sempre fui muito econômica e sabia que queria montar um negócio. Por isso guardava a maior parte da minha renda. Muitas pessoas duvidam que deixei o dinheiro esse tempo todo na poupança, mas é verdade. Uma vez ou outra eu aplicava uma parte no CDB, mas logo voltava tudo para a poupança."

Souza afirma que a inspiração para abrir uma escola de esportes surgiu durante o período escolar do filho (hoje com 19 anos).

"Eu sempre o coloquei em aulas de futebol, natação, caratê e, por conta disso, ele sempre participava de campeonatos. Quando chegávamos aos centros esportivos, muitos estavam em péssimo estado e inibiam a presença de mães e avós, já que eram rodeados de botecos cheios de homens bebendo logo cedo."

Foco da escola são as crianças

Souza diz que as atividades da escola têm como público-alvo as crianças. A instituição oferece aulas de natação, vôlei, basquete, futebol de salão, dança, entre outras. "Acabamos abrindo algumas aulas para adultos, como vôlei, natação e dança, a pedido dos pais que acompanhavam as crianças."

Os destaques da escola são as aulas de natação e de futebol de salão. As mensalidades vão de R$ 120 a R$ 130, dependendo da atividade escolhida. Ao todo, a escola tem hoje 420 alunos.

Empresária projeta expansão em condomínios

Para 2016, Souza afirma que quer expandir a atuação da escola. Seu foco são condomínios residenciais. "Muitas escolas e academias oferecem o serviço de um professor ir ao condomínio para dar aula nas quadras poliesportivas. Vamos investir nesse filão."

Serviço tem concorrência direta

Para Adriano Augusto Campos, consultor do Sebrae-SP (Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas de São Paulo), as atividades oferecidas pela empresária concorrem diretamente com as escolas educacionais.

"A maioria oferece diversas atividades, entre elas esportivas, para atrair os pais que trabalham e precisam que os filhos fiquem lá o dia todo. Para eles, é muito mais viável do que pagar o transporte para as crianças saírem de um local e irem para o outro."

Campos diz, no entanto, que uma escola de bairro pode atrair um público cativo, os moradores locais que conhecem a dona e confiam no seu trabalho. "As atividades coletivas e de integração sempre são uma boa opção para oferecer em bairros."

Onde encontrar:

Escola de Esportes Conviver: http://www.esporteconviver.com.br/

Esqueçam o emprego e sejam empreendedores, diz Nobel da paz

  •  

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos