Bolsas

Câmbio

Bares vendem chope artesanal 40% mais barato se cliente comprar no garrafão

Márcia Rodrigues

Colaboração para o UOL, em São Paulo

Bares como a Cervejaria Nacional e o St.Brew Store & Bar, em São Paulo, e a Favorita, do Rio Grande do Sul, vendem chope até 40% mais barato para os clientes levarem para casa no garrafão (de vidro, porcelana, cerâmica ou inox).

Segundo os empresários, é uma forma de aumentar o leque de produtos, manter o estoque baixo e sempre servir bebida fresca. Veja mais sobre as empresas abaixo.

Litro custa R$ 27,50

A Cervejaria Nacional foi criada, em maio de 2011, pelo economista Luis Fernando Fabiani, 46. A empresa tem uma unidade na capital de São Paulo e outra em Ribeirão Preto (313 km ao norte de São Paulo) e criou cinco cervejas de marca própria: Domina Weiss, Y-Îara Pilsen, Mula IPA, Kurupira Ale e Sa'si Stout.

Há dois anos ela começou a vender chope em garrafão. Para quem tem o garrafão, o litro sai por R$ 27,50, independentemente do chope. Quem for comprar o vasilhame da casa, ele tem 2 litros, é vendido cheio e custa R$ 77 (vidro) e R$ 155 (cerâmica).

Fabiani diz que a venda do chope em garrafão ainda é pequena no estabelecimento. "Normalmente o cliente vai ao bar, gosta da cerveja, descobre que é possível comprar o growler e acaba levando para casa."

Quando abastecido, o garrafão deve ser mantido a uma temperatura entre zero a 4ºC. Para reutilizá-lo, basta lavá-lo apenas com água.

O preço do copo de chope de 330 ml no bar varia de R$ 12 a R$ 16. As garrafas de 600 ml custam  R$ 19 (Pilsen) a R$ 25 (IPA). Se comparado o preço do litro do chope vendido no garrafão (R$ 27,50) com o preço do litro do chope vendido em copo (R$ 36), o do garrafão é 24% mais barato. 

A empresa não revela o investimento para abrir o negócio, o faturamento nem o lucro. A bebida é vendida no bar e em alguns representantes no Estado de São Paulo.

Bar oferece 200 rótulos de cervejas

Com um investimento de R$ 200 mil, o empresário João Renato Kenji Hira, 33, criou o St. Brew Store & Bar, em setembro de 2014, em Vinhedo (79 km a noroeste de São Paulo). Formado em hotelaria, ele chegou a abrir um pet shop e uma cafeteria, mas diz que, ao se mudar para o interior, viu uma boa oportunidade no ramo de cervejas artesanais.

A St. Brew Store & Bar não tem marca de cerveja própria. Hira diz que o seu bar oferece 200 rótulos entre cervejas e chopes nacionais e importados. O produto mais barato é um copo de chope Pilsen de 350 ml (R$ 9,80) e o mais caro é uma garrafa de 750 ml de uma cerveja Deus Brut (R$ 250).

O litro do chope para levar para casa vai de R$ 18 (Pilsen) a R$ 25 (IPA), caso o cliente tenha garrafão. Eles também vendem garrafão de 1, 1,5, 2 e 3 litros. O preço varia de R$ 39 a R$ 149. Comparando o preço do litro do chope Pilsen vendido no garrafão, com o litro do chope vendido no copo (R$ 28), o de garrafão é 36% mais barato. "Se o cliente comprar o garrafão da gente, damos desconto de 50% no valor do litro." 

A empresa não revela faturamento nem lucro, mas diz que investiu R$ 50 mil na criação da sua marca própria, que deve ser lançada no segundo semestre deste ano. Com isso, Hira estima um incremento de até 20% no faturamento anual. As bebidas são vendidas exclusivamente no bar.

Litro sai a partir de R$ 12

A Favorita foi aberta na cidade de Farroupilha (RS), em outubro de 2014, pelo, então, estudante de engenharia química Flávio Boakoski, 37. Ele diz que, com o sucesso do negócio, precisou abandonar os estudos para se dedicar integralmente à cervejaria. O bar vende chope e cerveja de fabricação própria.

O chope para levar para casa começou a ser oferecido no mês passado. O litro custa R$ 12 (tipo Pilsen), R$ 15 (Weiss, Witbier e Stout) e R$ 18 (IPA e APA), se o cliente já tiver o seu garrafão. Caso contrário, o vasilhame de 2 litros custa R$ 70. "É uma forma de oferecer produto fresco, de boa qualidade e com preço mais em conta."

Segundo o empresário, o valor acaba sendo mais em conta porque é o mesmo cobrado por uma garrafa de cerveja de 600 ml. Com isso, o chope vendido no garrafão é 40% mais barato.

A empresa  também vende barril de 20, 30 e 50 litros de chope para festas e casamentos. Nesse caso, o preço do litro cai para R$ 9 e são vendidos, apenas, os tipos Pilsen, Malzbier e Weiss.

A cervejaria, que faturou R$ 1 milhão no ano passado, não serve o chope na loja, apenas as cervejas. "Devemos começar a servir o chope nos próximos meses." As cervejas são vendidas, também, pela internet ou por representantes nos Estados de São Paulo e Ceará. "Estamos fechando, ainda este ano, representação em Roraima e Amazonas."

Medida garante estoque baixo e venda de bebida mais fresca

Rodrigo Palermo de Carvalho, consultor do Sebrae-SP (Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas de São Paulo), diz que o chope e a cerveja artesanal têm um prazo de validade inferior ao dos produtos industrializados.

A venda em garrafão é uma forma de o empresário manter o estoque baixo, com bebida nova e oferecer produto mais fresco e de boa qualidade para o cliente. Além disso, essa forma de venda abre mais uma possibilidade de faturamento para o dono do estabelecimento."

Carvalho diz, no entanto, que o risco do negócio é poder ficar sem estoque de uma edição especial de chope, por exemplo. "Os clientes podem gostar, comprar para levar para casa e deixar a casa sem a bebida para servir aos frequentadores."

Onde encontrar

Cervejaria Nacional - http://www.cervejarianacional.com.br
St. Brew - https://www.facebook.com/St.BrewBar
Favorita - https://www.cervejariafavorita.com

Mercado da cerveja artesanal cresce cerca de 30% ao ano

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos