Bolsas

Câmbio

Curitibano faz um dos cafés mais fortes do mundo, com o triplo de cafeína

Lucas Gabriel Marins

Colaboração para o UOL, em Curitiba (PR)

  • Divulgação

O barista Guilherme Minozzo, proprietário da empresa Get Up Coffee, de Curitiba (PR), anunciou a produção de um dos cafés coados mais fortes do mundo. A concentração é de 112 mg de cafeína para uma xícara de água (60ml). Isso é o triplo dos produtos tradicionais, comprados em cafeterias ou supermercados.

Minozzo levou cerca de nove meses para desenvolver o novo produto. Há disputa pela posição de café mais forte do mundo. Ele diz que é o dele, mas outras marcas também reivindicam isso.

Leia também:

A norte-americana Death Wish Coffee usa o slogan  "the  world's  strongest  coffee" (o café mais forte do mundo). A empresa informa em seu site que tem 118 mg de cafeína para 60 ml de água. 

Minozzo e seu sócio, Bruno Moreira, contrataram um engenheiro químico para verificar a quantidade de cafeína do Death Wish Coffee. "No teste, o nosso café teve 10% a mais cafeína no método coado do que o deles", afirma.

Outra marca, a sul-africana Black Insomnia, afirma ser mais forte ainda e ter 120 mg de cafeína por xícara. Não houve uma comparação de entidade independente para avaliar os três produtos.

Cuidado com a cafeína em excesso

Para chegar à nova mistura, Minozzo combinou dois tipos de grão: uma variedade da espécie conilon (rica em cafeína), produzida no Espírito Santo, e outra da espécie arábica (mais comum) do norte do Paraná.

Ele afirma que a mistura é segura, mas recomenda a dose máxima de duas canecas por dia. "Nosso público-alvo são atletas, estudantes e pessoas que precisam manter o foco", diz ele.

A especialista em cafés e nutricionista Renata Amaral acha que a iniciativa foi inovadora, pois o empreendedor conseguiu tirar do café toda a sua potencialidade.

Ela alerta, no entanto, que o produto talvez não seja adequado para o público geral. "O proprietário de uma cafeteria, caso opte por oferecer um café com alto teor de cafeína, deve deixar claro que ele é destinado a um público específico", diz.

Uma pessoa adulta pode ingerir até 400 mg de cafeína por dia sem prejudicar a saúde, segundo estudo divulgado pela Heath Canadá, agência de vigilância sanitária do país, em 2003. A recomendação foi confirmada em maio de 2017 por uma nova pesquisa, publicada no periódico Food and Chemical Toxicology, que avaliou 426 estudos anteriores sobre o tema.

Empresa vendeu 80 quilos de café em dezembro

A Get  Up  Coffee foi inaugurada em dezembro de 2017. O fundador, antes de criar a empresa, foi proprietário do Café do Monge, também em Curitiba.

Minozzo investiu R$ 60 mil na nova empresa. O faturamento no primeiro mês foi de R$ 3.500, com lucro de 23%. Além dele e do sócio, há uma empresa terceirizada que cuida do marketing e da comunicação.

Nas três primeiras semanas de dezembro de 2017, a empresa vendeu 80 quilos de café. Nos dez primeiros dias de janeiro, segundo Minozzo, já foram 50 quilos.

O produto é comercializado em pacotes de 250 g (R$ 15) e 500 g (R$ 30) e pode ser encontrado em alguns pontos comerciais de Curitiba ou no site da empresa. O envio é feito pelos Correios.

Divulgação
O barista Guilherme Minozzo, proprietário da empresa Get Up Coffee, de Curitiba (PR)

Cafeteria britânica desenha "selfie" do cliente em espuma do café

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos