ipca
-0,09 Ago.2018
selic
6,5 19.Set.2018
Topo

Empreendedorismo

Já pensou em fazer uma casa com telhado de caixinha de leite longa vida?

Divulgação
Ivanildo Moraes de Rezende (foto) é dono da Ecológica-DF, empresa que produz telhas ecológicas Imagem: Divulgação

Patrícia Büll

Colaboração para UOL, em São Paulo

21/02/2018 04h00

Reciclar é importante para reduzir o lixo produzido e evitar desperdício. Até caixa de leite longa vida pode virar um telhado para a sua casa. As telhas de caixinha tetra pak são mais frescas e leves que as de amianto (agora proibidas). As partes aproveitadas são o alumínio e o plástico das caixinhas.

Para produzir uma telha de 2,20 m x 90 cm, são necessárias cerca de 2.000 caixinhas de leite. Para cobrir uma casa de 100 m² (com 80 telhas), cerca de 160 mil caixinhas deixam de ser jogadas em aterros ou no meio ambiente, diz Ivanildo Moraes de Rezende, 51, proprietário da Ecológica-DF, uma das empresas que produzem as telhas recicladas.

Leia também:

Telhado de caixinha pesa metade de um feito com amianto

Além da questão ambiental, Rezende destaca a resistência e o conforto térmico das telhas ecológicas na comparação com as telhas de amianto – aquelas onduladas parecidas com concreto.

“Uma telha de amianto pesa de 27 a 28 quilos. A nossa pesa a metade: 14 quilos. Além disso, é impermeável, antialérgica e muito resistente. Fizemos um teste com um carro popular passando por cima da telha e ela não se rompeu”, afirma Rezende.

Resistência, aliás, foi o que atraiu o empresário para a produção das telhas. Ele conta que sempre trabalhou com reciclagem de material de construção, e revendia o material usado em boas condições – especialmente as telhas onduladas.  “Havia uma demanda muito grande por telhas, mas era difícil conseguir uma boa quantidade porque elas eram pouco resistentes”, diz.

É mais barata que um telhado de argila

A telha ecológica é mais barata do que a telha de argila tradicional. Para cobrir uma casa de 100 m² com telha de argila, custaria cerca de R$ 6.500,00 só o material (sem contar mão de obra). Com a telha ecológica, ficaria em torno de R$ 4.500,00 (também excluindo a mão de obra).

Em comparação com a telha de amianto, o telhado de caixa de leite é mais caro. A telha padrão de amianto custava em média R$ 42,00 e a ecológica, R$ 55,00 (a unidade).

Alumínio das caixinhas é que dá resistência

Até que um dia, um freguês apresentou para ele a telha feita com o alumínio das caixinhas longa vida. Ele decidiu pesquisar e descobriu que a técnica havia sido desenvolvida por pesquisadores da USP de São Carlos e da Unicamp (Universidade Estadual de Campinas).

Com base nessas informações, Rezende procurou a Tetra Pak, que intermediou um encontro com os pesquisadores. Com investimento inicial de R$ 300 mil em máquinas e equipamentos, em 2013, ele transformou seu antigo comércio de material de construção de segunda mão em uma fábrica de telhas ecológicas.

Papel não entra, só são usados plástico e alumínio

Rezende explica que compra o alumínio e o plástico usados na produção das telhas de uma empresa de celulose. “A Tetra Pak faz a coleta seletiva e vende essas embalagens para a empresa de papelão. Ela separa o papel, o polietileno (plástico) e o alumínio. Fica com o papel e nos vende as outras duas matérias-primas, que usamos na produção das telhas”, explica.

Hoje, a empresa produz entre 50 e 70 telhas ao dia, o que dá uma média de 1.500 por mês. O faturamento mínimo mensal fica entre R$ 40 mil e R$ 50 mil, com lucro variando entre 10% e 15%. A fábrica fica em Vicente Pires, cidade a 20 quilômetros de Brasília. Vende para todo o Brasil, mas o principal mercado ainda é o Distrito Federal, diz o empresário.

Ajuda a reduzir o líxo produzido por todos nós

Coordenadora do curso de Pós-Graduação em Construções Sustentáveis da FAAP (Fundação Armando Álvares Penteado) e diretora da proActive Consultoria, a professora de engenharia civil Ana Rocha Melhado vê a produção de telhas a partir de material reciclado um caminho para fomentar a redução dos resíduos destinados aos aterros.

Segundo Ana, o Brasil recicla apenas 21% das embalagens produzidas. “Temos um grande mercado e grandes oportunidades nesse seguimento.”

Ela diz que estudos do IPT (Instituto de Pesquisas Tecnológicas) comprovam que as telhas ecológicas possuem desempenho térmico superior em relação às telhas convencionais; não propagando calor para o interior do ambiente. “Elas também são leves, podendo contribuir para um projeto mais racional na estrutura do telhado e nas fundações”, diz.

Apesar disso, ela destaca que é importante que o consumidor verifique se o produto é avaliado por um laboratório, atestando a sua qualidade e o atendimento às exigências de desempenho. Também deve-se tomar cuidado com a instalação, verificando fixação, espaçamento e arremates.

Onde encontrar

Ecológica-DF: www.ecologicadf.com.br

Dicas para economizar energia

UOL Notícias

Mais Empreendedorismo