Topo

Empreendedorismo


Cresce nº de pessoas que empreendem por oportunidade, não por necessidade

Claudia Varella

Colaboração para o UOL, em São Paulo

2019-02-26T17:19:53

26/02/2019 17h19

Você, empreendedor, abriu seu próprio negócio porque viu uma oportunidade de mercado ou porque estava sem emprego? Um estudo do programa de pesquisa Global Entrepreneurship Monitor (GEM) apontou um aumento do empreendedorismo por oportunidade no Brasil, em paralelo à queda nos novos negócios abertos por necessidade.

Entre os novos empreendedores brasileiros, 61,8% disseram que abriram o próprio negócio por ter identificado uma oportunidade de mercado. É o melhor resultado desde 2014 e mostra que tem havido um aumento gradativo, segundo a pesquisa.

Novos negócios que surgiram por oportunidade:

  • 2010: 67,3%
  • 2011: 67,5%
  • 2012: 69,2%
  • 2013: 71,3%
  • 2014: 70,6%
  • 2015: 56,5%
  • 2016: 57,4%
  • 2017: 59,4%
  • 2018: 61,8%

Em contrapartida, o índice de pessoas que disse ter empreendedido por necessidade caiu para 37,5% em 2018. São as pessoas que abriram um negócio devido à falta de outras possibilidades para geração de renda e de ocupação.

Novos negócios que surgiram por necessidade:

  • 2010: 31,1%
  • 2011: 30,6%
  • 2012: 30,2%
  • 2013: 28,6%
  • 2014: 29,1%
  • 2015: 42,9%
  • 2016: 42,4%
  • 2017: 39,9%
  • 2018: 37,5%

De cada 5 adultos, 2 são empreendedores

No país, são cerca de 51,9 milhões de empreendedores no total (38%), entre nascentes (até 3 meses de operação), novos (de 3 a 42 meses de operação) e donos de negócios já estabelecidos (acima de 42 meses de operação). Ou seja, de cada cinco brasileiros adultos, dois são empreendedores, segundo o levantamento. 

De acordo com a pesquisa, essa taxa de 38% é a segunda maior registrada desde que a pesquisa começou a ser feita, ficando abaixo apenas da registrada em 2015 (39,3%).

Veja outros dados da pesquisa:

  • Crescimento do público jovem (18 a 24 anos) entre os novos empreendedores: de 2017 para 2018, a participação dessa faixa etária subiu de 18,9% para 22,2% do total de empreendedores.
  • A taxa de empreendedorismo inicial começa a decair a partir dos 45 anos, chegando a 9,7% na faixa dos 55 a 64 anos. O contingente de pessoas com mais de 55 anos iniciando um negócio é de quase 2 milhões de empreendedores.
  • Entre os empreendedores, cerca de 23,8 milhões são mulheres.

Metodologia

O levantamento foi feito em 49 países. No Brasil, foi coordenado pelo Instituto Brasileiro da Qualidade e Produtividade (IBQP), em parceria com o Sebrae. A pesquisa ouviu 2.000 empreendedores brasileiros com idade entre 18 e 64 anos, entre março e julho de 2018.

Nas taxas calculadas pelo GEM são contados como empreendedores "todos os indivíduos envolvidos com algum negócio em estágio nascente ou estabelecido, independentemente desse negócio ser a sua ocupação principal". "Ou seja, se o indivíduo exercer qualquer outra atividade paralela, seja ela principal ou secundária, ele será contabilizado na taxa", diz trecho da pesquisa. 

Desafio do marshmallow ajuda a desenvolver empreendedores

UOL Notícias

Mais Empreendedorismo