IPCA
0,83 Abr.2024
Topo

Ela investiu R$ 2.000 e agora fatura R$ 1,6 milhão com pulseira 'sagrada'

Ana Paula Cury abriu a loja Santo Santo Santo, em São José do Rio Preto (SP), em 2016; faturou R$ 1,6 milhão em 2021 - Divulgação
Ana Paula Cury abriu a loja Santo Santo Santo, em São José do Rio Preto (SP), em 2016; faturou R$ 1,6 milhão em 2021 Imagem: Divulgação

Claudia Varella

Colaboração para o UOL, em São Paulo

04/01/2023 04h00

Ana Paula Ribeiro Cury, 45, é dona da loja Santo Santo Santo, de artigos religiosos, em São José do Rio Preto (SP), aberta em 2016. Em 2021, a empresa faturou R$ 1,6 milhão, média de R$ 133 mil por mês. O lucro é de 17%. Conheça sua trajetória de empresária.

Começou investindo R$ 2.100 em 70 "pulseiras sagradas" de São Bento

  • Ela ganhou da irmã uma pulseira de silicone com o emblema da cruz sagrada de São Bento. Fez sucesso entre amigos. Por isso, teve a ideia de vender o acessório.
  • Para isso, comprou 70 pulseiras, parcelando o valor de R$ 2.100 no cartão de crédito, em 2015.
  • Seis meses depois, ela formalizou o negócio e, em 2016, abriu a loja Santo Santo Santo.
  • Vende mais de mil itens, entre pulseiras, chaveiros, adornos para carros, terços, incensos litúrgicos, velas aromáticas e adesivos.
  • O nome da empresa refere-se a uma passagem bíblica: "Santo, Santo, Santo é o Senhor Deus do Universo. O céu e a terra proclamam a vossa glória".
  • A imagem de São Bento é tradicional na família dela. Ana Paula é católica e devota de outros dois santos, São Judas Tadeu e São Miguel Arcanjo.

Pulseiras são 60% das vendas

Pulseiras de silicone - Divulgação - Divulgação
As pulseiras de silicone com o emblema da cruz sagrada de São Bento são as mais vendidas na loja
Imagem: Divulgação
  • As pulseiras de silicone são o carro-chefe da marca e representam 60% das vendas.
  • A marca tem 20 opções de pulseiras, entre imagens de santos (como a de Nossa Senhora Aparecida, São Francisco de Assis e São Jorge) e trechos de salmos.
  • A pulseira de São Bento é a mais vendida; a pulseira com a imagem do Espírito Santo faz sucesso entre evangélicos e católicos.
  • A marca tem ainda uma linha de porcelana pintada à mão com os santinhos de devoção. Os preços variam de R$ 79 (xícara de café) a R$ 299 (suporte de bolo).

Pandemia ajudou a bombar as vendas

O faturamento dobrou na pandemia: passou de uma média mensal de R$ 72 mil (out/19) para R$ 162 mil (out/20).

Houve uma demanda durante a pandemia, porque as pessoas estavam querendo se aproximar mais de Deus, da fé. Isso ajudou nas vendas.
Ana Paula Ribeiro Cury

Em 2022, a empresa iniciou a expansão por meio de franquias. O investimento inicial é a partir de R$ 198,4 mil, já inclusos taxas de franquia e de instalação, capital de giro e estoque inicial.

Desafio de abrir novos mercados

  • Márcio Araújo, consultor de negócios do Sebrae-SP, diz que Ana Paula viu uma oportunidade de negócio e soube maturar a ideia antes de abrir a primeira loja.
  • "Importante neste tipo de negócio segmentado é saber identificar o público. Ela entendeu que não estava vendendo apenas pulseira fashion, mas, sim, um produto que remetesse à espiritualidade", declara.
  • O consultor diz, no entanto, que o desafio da Santo Santo Santo é manter o seu público, mas também abrir novos mercados.
  • "A religiosidade é extremamente ampla, com públicos diferentes. Então, deve-se ter o cuidado de se comunicar corretamente com seus clientes, mostrando que a loja volta-se para uma espiritualidade ecumênica."

Onde encontrar:

Santo Santo Santo: https://santosantosanto.com.br/