Bolsas

Câmbio

Consultor aponta os 10 maiores erros de quem investe em ações

Sophia Camargo

Do UOL, em São Paulo

  • Andrea Comas/Reuters

Ter pressa para ganhar dinheiro, vender quando o mercado está em queda ou comprar quando a Bolsa está em alta são alguns dos principais erros de quem começa a investir no mercado de ações, afirma o analista-chefe da Walpires Corretora, Leandro Martins.

O economista é responsável pelas recomendações de investimento da corretora, cuja carteira rendeu 29,34% até 31 de outubro. No mesmo período, o desempenho do Índice Bovespa foi de 6,06%.

Para ele, quem investe na Bolsa sem estar preparado age como a pessoa que fica olhando todo mundo se divertir na festa e só decide entrar às 5 da manhã. "Chega no fim da festa e ainda vai pagar a conta", diz.

Martins recomenda que antes de colocar dinheiro na renda variável, o investidor deve se informar sobre o funcionamento do mercado de ações, utilizando-se de simuladores para entender o sobe-e-desce da Bolsa.

O UOL oferece o simulador UOL Invest, uma parceria com a BMF Bovespa que permite ao participante aprender e concorrer a prêmios.

Investimento inicial deve ser mínimo

O segundo passo é começar a aplicar pouquíssimo dinheiro – "1% da renda disponível para investimentos, no máximo", para sentir como é perder e ganhar. "O aumento da exposição à renda variável deve ser gradual", diz.

Deve, também, estabelecer um limite de perda e de ganho para comprar e vender as ações, obedecendo a esse limite com disciplina.

Para estabelecer esse limite, é necessário aprender a analisar ações. O modelo sugerido por Martins é a análise gráfica, ou técnica, de ações, na qual é especialista. Esse tipo de análise verifica, por meio de gráficos, quais os momentos mais adequados para vender e comprar os papéis.

Outro meio de avaliar as ações é a análise fundamentalista, que estuda os balanços das empresas e seus fundamentos econômicos.

Veja, a seguir, os 10 principais erros do investidor em ações na opinião do especialista:

10 erros de quem começa a investir em ações
  • Thinkstock
    1
    Pressa de ganhar dinheiro
    É recomendável conhecer o mercado antes de investir e começar com pouco dinheiro no início. A pressa de ganhar dinheiro faz com que a pessoa arrisque mais do que deve, o que pode resultar em grandes perdas Foto: Thinkstock
  • Shutterstock
    2
    Falta de humildade
    É o caso do investidor que leu dois livros de análise de ações, ganhou dinheiro com meia dúzia de operações e acha que já pode aplicar todo o capital na Bolsa. O mercado de ações exige estudo constante e cautela Foto: Shutterstock
  • Shutterstock
    3
    Excesso de otimismo
    O investimento em ações deve ser feito com prudência e conhecimento, e não com base na crença de que "no fim, tudo dá certo". Operações com alto grau de risco podem corroer todo o patrimônio da pessoa e ainda deixá-la endividada Foto: Shutterstock
  • Yoshikazu Tsuno/AFP
    4
    Falta de disciplina
    Estabelecer limites de perda e de ganho (conhecidos como 'stop') e obedecer a estes parâmetros é fundamental para operar no mercado de ações. O investidor não pode se deixar contagiar pelo otimismo nem se desesperar com quedas eventuais, típicas desse mercado Foto: Yoshikazu Tsuno/AFP
  • Thinkstock
    5
    Falta de metodologia
    Sem uma metodologia de investimentos, o investidor opera de forma aleatória. Pede dicas, vende e compra sob pressão, se deixa influenciar por qualquer notícia. Antes de investir, é preciso ter um plano de operação e definir estratégia para atingir seus objetivos Foto: Thinkstock
  • Getty Images
    6
    Excesso de informação
    O investidor precisa buscar conhecimento de todas as fontes disponíveis, mas deve tomar cuidado para não ficar confuso. Notícias são para enriquecer a cultura e o conhecimento, mas as decisões de investimentos devem ser baseadas na análise dos papéis Foto: Getty Images
  • Thinkstock
    7
    Dar atenção só ao que convém
    O investidor inexperiente que está com uma ação com forte tendência de baixa tende a ignorar as notícias ruins e dar crédito apenas às boas, tentando justificar seu investimento. O remédio contra isso é definir uma estratégia prévia Foto: Thinkstock
  • Shutterstock
    8
    Comprar na alta
    O investidor só tem segurança de comprar a ação após várias altas consecutivas. Normalmente, porém, essa é a hora em que os grandes investidores já começam a vender o papel para embolsar os lucros Foto: Shutterstock
  • Arte/UOL
    9
    Vender na baixa
    Nesse caso, o desespero de perder dinheiro demais leva a vender o papel. Mas os investidores mais experientes preferem comprar as ações quando elas estão com preço mais baixo. Estabelecido o limite de perda ou de ganho, este deve ser obedecido para evitar essa situação Foto: Arte/UOL
  • Divulgação/JamesEdition
    10
    Excesso de ganância
    Quanto mais risco tem o investimento, maior a possibilidade de ganho. Nessa situação, o investidor compromete não apenas o seu patrimônio mas também se endivida para conseguir realizar a operação. Essa situação pode levar o investidor a perder tudo e ainda ficar devendo. Bolsa não é jogo Foto: Divulgação/JamesEdition
Fonte: Leandro Martins, analista-chefe da Walpires Corretora

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos