PUBLICIDADE
IPCA
0,64 Set.2020
Topo

Finanças pessoais

41% das pessoas pedem dicas de investimento ao gerente do banco, diz estudo

Do UOL, em São Paulo

16/08/2018 13h25

O gerente de banco é a principal fonte de informação dos brasileiros na hora de escolher um investimento, segundo uma pesquisa da Anbima (Associação Brasileira das Entidades dos Mercados Financeiro e de Capitais) divulgada nesta quinta-feira (16). Das pessoas que aplicam atualmente em produtos financeiros, 41% disseram buscar informações presencialmente com esse profissional.

O número é ainda maior quando considerados os investidores com 60 anos ou mais: 47%. Entre os jovens com até 24 anos, 30% dizem buscar o gerente do banco antes de fazer uma aplicação financeira.

Os consultores em geral recomendam não deixar para fazer investimentos só com seu gerente de banco porque suas recomendações são limitadas aos produtos e interesses das instituições financeiras. Afinal, o gerente é um funcionário do banco e pode priorizar os interesses da companhia, em vez dos do cliente. A recomendação é buscar também em outras fontes informações sobre onde investir e não deixar alguém decidir isso por você.

Leia também:

"Essa preferência [pelo gerente do banco] é mais forte nas faixas etárias mais avançadas, ou seja, entre aquelas pessoas que cresceram em uma época em que o gerente era uma das únicas fontes de informação sobre finanças", disse a Anbima.

Indicação de amigos e parentes também conta

O famoso boca a boca é a segunda principal fonte de informação para quem vai investir. As indicações de amigos e parentes foram mencionadas por 33% das pessoas que investem, de acordo com a pesquisa. O comportamento é mais comum entre os mais jovens: 45% dos investidores com até 24 anos valorizam mais as informações de seus contatos.

Para 29% das pessoas, os sites de notícias são a forma preferida para se informar sobre investimentos. O grupo que mais busca esse meio tem entre 25 e 34 anos, segundo a pesquisa.

Outros meios, como consultorias de investimento (17%), aplicativos de corretoras (11%), blogs e fóruns de investimento (9%), e rádio, TV, jornal impresso (3%) também foram mencionados pelos entrevistados. Apenas 5% disseram não buscar informações para investir.

Pesquisa ouviu 3.374 pessoas

A pesquisa da Anbima foi feita pelo Datafolha. O instituto ouviu 3.374 pessoas em 152 cidades do país, que podiam indicar mais de uma opção de resposta. As entrevistas foram feitas com a população economicamente ativa, inativos que possuem renda e aposentados, das classes A, B e C, a partir dos 16 anos. A margem de erro é de dois pontos percentuais para mais ou para menos, com nível de confiança de 95%.

Se não sabe responder a estas 5 questões, será difícil ficar rico

UOL Notícias

Finanças pessoais