IPCA
0,1 Out.2019
Topo

Finanças pessoais


7 dicas para terminar o ano sem dívidas

Natalia Gómez

Colaboração para o UOL, em Florianópolis (SC)

21/10/2019 04h00

O final do ano está chegando, e junto com ele as despesas extras com comemorações de Natal, Ano-Novo e férias escolares —isso sem falar nas despesas adicionais de janeiro com impostos e material escolar.

A situação é desafiadora para quem está com as contas em dia, mas fica ainda mais difícil para quem está endividado. Se este é o seu caso, confira as dicas dos especialistas em finanças pessoais para terminar o ano sem dívidas.

1) Entenda como chegou a esta situação

O primeiro passo para quem está endividado é fazer uma avaliação honesta de como chegou a esta situação. Para quem vive em família, é uma boa oportunidade de reunir todos os membros que convivem na mesma casa para entender o que aconteceu. "Não se trata de colocar a culpa no outro, mas avaliar o que precisa mudar para que a situação não se repita", disse André Novaes, planejador da Life Finanças Pessoais.

2) Faça um mapa da dívida

Uma etapa crucial é avaliar qual é o tamanho real da dívida. Segundo os especialistas consultados pelo UOL, é comum que as pessoas endividadas tenham dívidas diferentes, como dinheiro emprestado de parentes, cheque especial, cartão de loja ou cartão de crédito. Por isso, é importante levantar todas elas e colocar no papel. Além do valor devido, inclua prazos, juros e condições de pagamento.

3) Entre em ação dentro de casa

Uma vez que o tamanho do problema esteja definido, é hora de entrar em ação. Primeiro você deve buscar alternativas para cortar despesas dentro de casa. Aqui entram itens como televisão a cabo, despesas com transporte, educação, energia, lazer, vestuário e presentes.

Segundo Novaes, da Life, que atende 4.000 famílias, gastos com presentes são um bom exemplo de supérfluos mais fáceis de cortar.

Nesta etapa, é interessante anotar os gastos diários da família para analisar qual pode ser cortado sem maiores prejuízos, segundo a professora de contabilidade financeira do Insper, Camila Boscov. "Se cortar aquele cafezinho de R$ 2 que toma todo dia após o almoço, você conseguirá economizar R$ 180 em três meses", afirmou.

4) Entre em ação fora de casa

Depois de enxugar as despesas domésticas, é hora de buscar alternativas em outras áreas da vida. Uma sugestão é vender algum bem, como o carro, ou trocar por um mais barato. No mercado automotivo, esta transação é conhecida como troca com troco.

"Você pode trocar seu carro por um mais barato e, com o troco, quitar dívida de cartão e cheque especial", afirmou Novaes. A solução também vale para quem tem um carro financiado, deixando a parcela mais barata.

Outros itens como livros, objetos e roupas que não estejam sendo utilizados também podem ser vendidos para fazer um dinheiro extra.

5) Ganhe uma renda extra

Para pagar as suas dívidas o mais rápido possível, os especialistas também recomendam fazer um esforço para ganhar uma renda extra. Empregos temporários de final de ano podem ser úteis, assim como prestar serviços —passear com cachorros, fazer pequenos reparos ou cozinhar para fora são alguns exemplos.

Todas as ações para economizar e ganhar mais dinheiro para poder pagar as dívidas é algo que precisa ser mantido ao longo do tempo, segundo a economista Andreia Fernanda, fundadora da consultoria de planejamento Rico Foco.

"Mantenha constância nesta organização e foco. É como fazer dieta, não dará resultado se você fizer apenas de segunda a quarta", disse.

6) Renegocie a dívida

Vá ao banco e tente renegociar as suas dívidas de juros mais caros, geralmente cheque especial e cartão de crédito. Peça uma redução de juros ao seu gerente de banco. Também vale ir a um segundo banco e tentar fazer a portabilidade de sua dívida para um empréstimo com taxas de juros menores. Nesta fase, qualquer dinheiro extra que entrar em sua conta deve ser usado para pagar as dívidas de juros maiores.

7) Fuja das tentações de Natal

Evite cair nas tentações de compras de Natal e não compre nada na emoção. Uma ideia é combinar com seus familiares para não trocarem presentes neste Natal. "Aproveite para dar um presente que possua algum significado especial, como uma carta, um objeto que é seu e a pessoa gosta muito, uma fotografia de um momento especial", disse Camila, do Insper.

Segundo a economista Andreia, para conseguir se livrar das dívidas, é fundamental avaliar a real necessidade de cada compra. "Você pode realmente querer, você pode realmente precisar, você pode até conseguir pagar, mas será que isto realmente é essencial para o seu objetivo neste momento?", disse.

Veja mais economia de um jeito fácil de entender: @uoleconomia no Instagram.
Ouça os podcasts Mídia e Marketing, sobre propaganda e criação, e UOL Líderes, com CEOs de empresas.
Mais podcasts do UOL em uol.com.br/podcasts, no Spotify, Apple Podcasts, Google Podcasts e outras plataformas.

Se não sabe responder a estas 5 questões, será muito difícil ficar rico

UOL Notícias

Finanças pessoais