PUBLICIDADE
IPCA
-0,68 Jul.2022
Topo

OPINIÃO

Texto em que o autor apresenta e defende suas ideias e opiniões, a partir da interpretação de fatos e dados.

O que é melhor para viver de renda? Tesouro Direto ou fundos imobiliários?

Veja quais são os títulos do Tesouro e quais tipos de FII que permitem viver de renda, pois não são todos - iStock
Veja quais são os títulos do Tesouro e quais tipos de FII que permitem viver de renda, pois não são todos Imagem: iStock
só para assinantes
Sílvio Crespo

Sílvio Crespo é sócio do Grana, aplicativo que automatiza o IR de investimentos na Bolsa. Como jornalista de economia, ganhou diversos prêmios, inclusive o de melhor blog de economia do Brasil, concedido pela Case New Holland, pelo antigo blog Achados Econômicos, no UOL. Paralelamente, hoje cursa psicologia na USP.

12/07/2022 04h00

Você sabia que, investindo tanto no Tesouro Direto quanto em fundos de investimento imobiliário (FIIs) você pode receber um valor periodicamente na sua conta corrente? Por conta disso, esses dois tipos de ativo são muito práticos para quem deseja viver de renda.

Na coluna de hoje, eu mostro qual é a vantagem do Tesouro Direto e quais são as duas vantagens dos fundos imobiliários. Além disso, explico quais títulos do Tesouro e quais tipos de FII apresentam a característica ideal para viver de renda, pois não são todos.

Você também vai ver a diferença de rentabilidade entre o Tesouro e os FIIs. Por fim, eu conto qual dos dois eu prefiro para os meus investimentos pessoais.

Vantagem do Tesouro Direto

Aqui, não temos muito o que discutir. A grande vantagem dos títulos do Tesouro, em comparação com os FIIs, é o baixo risco.

O Tesouro é um investimento muito mais seguro do que qualquer fundo imobiliário. Aplicando nesses títulos e aguardando até a data de vencimento, a chance de você perder dinheiro é praticamente nula.

Isso ocorre porque investir no Tesouro significa emprestar dinheiro para o governo, que é quem emite a moeda oficial do país. Portanto, mesmo em um caso de crise extrema no setor público, o Estado pode, em última instância, criar dinheiro para pagar os investidores.

Os títulos do Tesouro são, dessa forma, os investimentos mais seguros do país. Portanto, se o seu objetivo é previsibilidade e segurança, o Tesouro dá de dez nos FIIs.

Os títulos do Tesouro mais adequados para viver de renda são os que pagam juros semestralmente ao investidor e atualizam o valor principal pela inflação. O nome desses papéis é "Tesouro IPCA Com Juros Semestrais".

Primeira vantagem dos FIIs

A principal vantagem dos fundos imobiliários em relação ao Tesouro Direto é a rentabilidade.

Hoje, para se ter uma renda de R$ 5.000 por mês com títulos públicos atrelados ao IPCA, é necessário possuir um total de R$ 1,4 milhão nesses papéis. Já com fundos imobiliários, é preciso ter apenas R$ 557 mil investidos.

As simulações já descontam o Imposto de Renda e a inflação. No caso do Tesouro, considerei uma inflação de 7% ao ano, seguindo as previsões de analistas apresentadas ao Banco Central.

No caso dos fundos imobiliários, estou considerando que o preço desses ativos tende a acompanhar a inflação a longo prazo. A rentabilidade líquida usada nos cálculos foi de 10,7% ao ano, que é a mediana do retorno dos 68 FIIs mais negociados do país.

Segunda vantagem dos FIIs

Um outro aspecto interessante dos fundos imobiliários é que ele deposita os proventos todos os meses na conta do investidor. Já o Tesouro faz esse pagamento semestralmente. Com isso, quando o dinheiro cair na sua conta, o ideal é reaplicar imediatamente em uma aplicação segura, para que ele não passe seis meses sendo corroído pela inflação.

A aplicação segura, no caso, pode ser o Tesouro Selic (outro título público) ou um fundo de investimentos do tipo DI.

Outras vantagens de cada um

Existe pelo menos mais uma vantagem do Tesouro e mais uma dos FIIs, que podem influenciar na sua decisão de investimento.

A do Tesouro é a facilidade de escolha. A única coisa que você precisa saber para decidir em qual título vai investir com objetivo de viver de renda é: quando você vai precisar resgatar o valor total aplicado?

Se você não tem prazo para isso e quer deixar o dinheiro investido até o fim da vida, o título adequado é o Tesouro IPCA+ 2055. Com ele, você garante que manterá a rentabilidade atual até o ano de 2055.

Mas se você for precisar resgatar antes, basta escolher algum com data de vencimento mais curta.

Uma terceira vantagem dos FIIs, que muita gente aponta, é o fato de não haver Imposto de Renda sobre o recebimento dos proventos mensais. No entanto, nos cálculos que fiz acima já está descontado o IR do Tesouro Direto, então não é preciso se preocupar com isso.

Qual é o melhor?

Conforme eu prometi, vou abrir para você qual das duas aplicações eu prefiro para os meus investimentos: os fundos imobiliários.

O motivo é que eles têm uma rentabilidade maior, de modo que, com menos dinheiro investido, é possível ganhar mais. A alta segurança do Tesouro, a meu ver, não compensa a diferença de renda.

No entanto, há pessoas que possuem um patrimônio grande o suficiente para aplicar tudo no Tesouro e ainda assim ter uma renda suficiente para custear todos os seus gastos. Outros podem optar por uma combinação entre os dois, usando o Tesouro para garantir que pelo menos uma parte do patrimônio estará em uma aplicação de segurança máxima.

Alguma dúvida?

Ficou alguma dúvida sobre o texto de hoje ou sobre investimentos em geral? Pergunte no meu perfil do Instagram. Sua questão poderá ser tema desta coluna em breve.

Este material é exclusivamente informativo, e não recomendação de investimento. Aplicações de risco estão sujeitas a perdas. Rentabilidade do passado não garante rentabilidade futura.