Só para assinantesAssine UOL

Bolsas asiáticas fecham em baixa com Apple no radar; Europa recua à espera de ata do Fed

As bolsas asiáticas, em sua maioria, fecharam a sessão de hoje (03) em queda. Os mercados da Coreia do Sul e de Taiwan, que reúnem ações de fornecedores da Apple, estiveram entre os destaques negativos, após a gigante tecnológica ter sido rebaixada pelo Barclays.

Esse cenário pode ter alguma repercussão nas negociações do Ibovespa hoje. O índice encerrou a sessão da véspera (02) em queda de 1,11%, aos 132.696,63 pontos.

Em Noba York, a Apple teve um tombo de quase 4% ontem, após o Barclays rebaixar sua recomendação para underweight (abaixo da média do mercado). Nessa esteira, na Coreira do Sul, o índice Kospi teve expressiva queda de 2,34% hoje, a 2.607,31 pontos, interrompendo uma sequência de quatro pregões positivos. Sob o "efeito Apple", Samsung Electronics, LG Corporation e SK Hynix caíram em torno de 3%. Já o índice Taiex cedeu 1,65% em Taiwan, a 17.559,31 pontos, pressionado por Taiwan Semiconductor Manufacturing Company (TSMC, -2,53%) e Hon Hai, -0,48%, também conhecida como Foxconn.

Na China continental, o desempenho das bolsas foi misto nesta quarta: o Xangai Composto subiu 0,17%, a 2.967,25 pontos, mas o menos abrangente Shenzhen Composto recuou 0,61%, a 1.812,71 pontos. Em Hong Kong, o Hang Seng teve baixa de 0,85%, a 16.646,41 pontos, arrastado por ações de tecnologia. No Japão, não houve negócios devido a um feriado.

Na Oceania, o mercado australiano acompanhou o tom negativo da Ásia e ficou no vermelho. O S&P/ASX 200 caiu 1,37% em Sydney, a 7523.20 pontos, com perdas generalizadas e lideradas pelo setor de tecnologia da informação (TI).

Bolsas europeias recuam à espera da ata do Fed

As bolsas europeias assumiram viés de baixa na manhã desta quarta-feira, depois de mostrarem bastante volatilidade desde a abertura dos negócios, à espera de indicações sobre a futura trajetória dos juros nos EUA.

Confira o desempenho dos índices perto das 7h30:

  • Londres (FTSE100): -0,43% a 7.688,12 pontos
  • Frankfurt (DAX): -0,65% a 16.662,10 pontos
  • Paris (CAC 40): -1,14% a 7.445,07 pontos
  • Madrid (Ibex 35): -0,68% a 10.112,82 pontos
  • Europa (Stoxx 600): -0,88% a 4.473,25 pontos
Continua após a publicidade

Investidores demonstram cautela antes da ata da última reunião do Federal Reserve (Fed, o banco central dos EUA), que será divulgada no meio da tarde, quando os negócios nos mercados acionários da Europa já estarão encerrados. Em dezembro, o BC americano sinalizou que poderá começar a reduzir juros este ano, mas há dúvidas sobre o ritmo em que a política monetária será relaxada.

Com a agenda europeia vazia, indicadores dos EUA também serão acompanhados. Estão previstos nas próximas horas o relatório Jolts sobre o mercado de trabalho e o PMI industrial medido pelo ISM. O PMI equivalente elaborado pela S&P Global já foi divulgado ontem.

Apesar do tom negativo, algumas ações europeias driblavam o mau humor. Em Copenhague, a Maersk saltava mais de 5%, após a gigante do transporte marítimo dinamarquesa anunciar que vai pausar operações no Mar Vermelho em meio a preocupações com segurança. Já em Paris, a Atos subia 2,3%, após notícia de que a Airbus está negociando a compra da unidade de cibersegurança da companhia francesa de serviços de TI, em um negócio estimado em até 1,8 bilhão de euros.

Com informações da Dow Jones Newswires e Estadão Conteúdo

Este material foi elaborado exclusivamente pelo Suno Notícias (sem nenhuma participação do Grupo UOL) e tem como objetivo fornecer informações que possam auxiliar o investidor a tomar decisão de investimento, não constituindo nenhum tipo de oferta de valor mobiliário ou promessa de retorno financeiro e/ou isenção de risco. Os valores mobiliários discutidos neste material podem não ser adequados para todos os perfis de investidores que, antes de qualquer decisão, deverão realizar o processo de suitability para a identificação dos produtos adequados ao seu perfil de risco. Os investidores que desejem adquirir ou negociar os valores mobiliários cobertos por este material devem obter informações pertinentes para formar a sua própria decisão de investimento. A rentabilidade de produtos financeiros pode apresentar variações e seu preço pode aumentar ou diminuir, podendo resultar em significativas perdas patrimoniais. Os desempenhos anteriores não são indicativos de resultados futuros.

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes

As mais lidas agora