PUBLICIDADE
IPCA
+0,93 Mar.2021
Topo

Bolsonaro sanciona autonomia do BC: como ficam seus investimentos?

Exclusivo para assinantes UOL

Camila Mendonça

Do UOL, em São Paulo

25/02/2021 15h28

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) aprovou ontem à noite (24) a autonomia do Banco Central. A aprovação foi publicada hoje (25) no Diário Oficial da União e a nova regra já passa a valer. Para o mercado, a autonomia é uma sinalização clara de que não haverá interferência política nas medidas adotadas pelo Banco Central (BC). Resta saber o que muda para os investidores.

Com a autonomia, o presidente do Banco Central terá mandato de quatro anos e esse mandato não deve coincidir com o do Presidente da República. Além disso, o presidente da instituição não poderá ser demitido pelo Presidente da República por qualquer motivo e essa demissão deverá ser aprovada pela maioria do Senado.

Vale lembrar que o BC é responsável por mudanças de grande impacto no sistema financeiro e na vida das pessoas, como a definição da taxa Selic, a taxa de juros que guia todas as outras —desde aquelas que você paga por empréstimos aos juros que você recebe por seus investimentos.

Para os investidores, o que tudo isso significa na prática? Analistas ouvidos pelo UOL Economia+ afirmam que o impacto nos investimentos é de longo prazo e deve, sim, interferir nas decisões de onde aplicar o dinheiro daqui para a frente.