PUBLICIDADE
IPCA
+0,31 Abr.2021
Topo

Novos influenciadores ensinam negros e jovens a investir de um jeito fácil

Amanda Dias, do Grana Preta: uma das novas influenciadores que decidiram focar em público específico - Débora Monteiro/Divulgação
Amanda Dias, do Grana Preta: uma das novas influenciadores que decidiram focar em público específico Imagem: Débora Monteiro/Divulgação
Exclusivo para assinantes UOL

Camila Mendonça

Do UOL, em São Paulo

10/04/2021 04h00

Não é novidade que o mercado de influenciadores de finanças e investimentos cresceu nos últimos anos. Não importa a rede social, existe alguém falando sobre dinheiro na internet. Levantamento da B3, feito no final do ano passado pelo instituto de pesquisa Talk, mostrou que 73% dos entrevistados afirmaram aprender sobre investimentos com influenciadores.

Esse crescimento chamou a atenção da CVM (Comissão de Valores Mobiliários), que passou a criar regras para quem produz conteúdo sobre investimentos.

Para quem olha de longe, parece que já não existe mais espaço nesse mercado. De perto, a realidade é bem diferente. Novos influenciadores de investimentos surgem, aproveitando brechas que os maiores não conseguem enxergar e focam em atender a determinados grupos, faixa etária e de renda.

"Ser um influenciador de finanças e investimentos envolve confiança. Você precisa construir uma relação de confiança com a pessoa que está te escutando. Quando você tem uma pessoa que se encaixa com o seu perfil de gênero, social, de idade, de renda, essa construção de laços é mais fácil", diz Henrique Castro, professor de finanças da Escola de Economia de São Paulo da FGV.

Conheça a seguir os novos influenciadores de finanças e investimentos que cresceram na pandemia olhando para um ponto do mercado.