PUBLICIDADE
IPCA
+0,53 Jun.2021
Topo

Quanto devo investir agora para me aposentar com R$ 5.000 por mês?

Exclusivo para assinantes UOL

Matheus Adami

Colaboração para o UOL, de São Paulo

12/06/2021 04h00

Aposentar-se e manter um bom padrão de vida é um objetivo que a maior parte das pessoas tem. Mas como se planejar para a aposentadoria? Com que idade começar? Para responder a essas e outras perguntas, o UOL Economia+ consultou planejadores e profissionais do mercado financeiro.

Sabendo que a realidade de boa parte dos brasileiros não contempla um plano de aposentadoria logo no início da vida profissional, os planejadores consultados traçaram metas de investimentos para quem quer se aposentar daqui a 10, 15 ou 20 anos. O objetivo: ter uma aposentadoria mensal de R$ 5.000.

Confira abaixo as contas feitas pelos especialistas, e dicas práticas para investir pensando na aposentadoria.

O que foi levado em consideração para as contas?

Para fazer as projeções de quanto investir para se aposentar, os especialistas levaram em conta esses pontos:

  1. A idade média de aposentadoria para os homens é de 65 anos e das mulheres, 61, segundo o INSS;
  2. A expectativa de vida das mulheres é de 80 anos, enquanto a dos homens é de 73, segundo dados do IBGE de 2020;
  3. A diferença, portanto, entre a expectativa de vida e a idade em que ocorre a aposentadoria é de 19 anos para as mulheres e de oito anos para os homens;
  4. Inflação considerada por ano: 3,25% (que é a projetada pelo Banco Central para 2024, ano mais distante disponível);
  5. Para os valores de investimentos, foi considerada a média anual de 2004 a 2020 do CDI, que ficou em 10,8% ao ano. Hoje, essa média está 3,5% ao ano.

Mulheres, em teoria, precisam juntar mais dinheiro

Como a expectativa de vida feminina é maior, as mulheres precisam, em tese, ter mais dinheiro acumulado para usufruir dos R$ 5.000 mensais de renda após a aposentadoria.

Com a média de 19 anos de vida após a idade de aposentadoria, as mulheres precisariam de, pelo menos, R$ 1,47 milhão de montante para ter uma renda mensal de R$ 5.000, projetando-se uma inflação anual de 3,25%.

Considerando um investimento que renda 100% do CDI, veja quanto as mulheres precisariam investir todos os meses para conseguir ter R$ 1,47 milhão.

  • Para se aposentar em 10 anos: R$ 7.050 por mês
  • Para se aposentar em 15 anos: R$ 3.450
  • Para se aposentar em 20 anos: R$ 1.850

Os homens, por terem expectativa de vida menor, precisam acumular menos. Para terem oito anos de renda mensal de R$ 5.000, serão necessários R$ 619 mil já considerando uma inflação projetada de 3,25% ao ano. Nas mesmas condições, veja quanto eles precisariam juntar mensalmente:

  • Para se aposentar em 10 anos: R$ 3.000 por mês
  • Para se aposentar em 15 anos: R$ 1.450
  • Para se aposentar em 20 anos: R$ 800

Diversificação é o caminho

A simulação foi feita com investimentos que pagam o CDI, considerando a média do indicador entre 2004 e 2020, mas é possível reduzir o valor dos aportes mensais buscando investimentos melhores. Não há um tipo de investimento mais ou menos adequado para aposentadoria, dizem os especialistas.

O que é imperativo, nesse caso, é que o investimento vença a inflação no longo prazo —ou seja, o ideal é que o investimento pague juros acima da inflação. Além disso, a escolha depende do perfil de cada investidor, do tempo disponível para o investimento e do valor dos aportes.

Por conta disso, a recomendação geral é a diversificação.

Escolha as opções que te deixam mais confortável. Existem muitas previdências privadas boas e que podem contar com uma tributação atraente. Ou monte uma boa carteira diversificando com Tesouro IPCA+, fundos multimercado, ações e fundos imobiliários.
Gustavo Dias, planejador financeiro e cofundador da Duoo Finanças Pessoais

Com a diversificação dos ativos, você mitiga os riscos. O cenário político, o que acontece no exterior, tudo isso traz volatilidade e afeta investimentos. Em renda fixa, pode ser CBD, LCI, LCA, Tesouro. Há cestas de fundos de investimentos, há fundos de renda fixa, fundos multimercado, ações internacionais.
Susana Fernades Lima, da Associação Brasileira de Planejamento Financeiro (Planejar)

Fundos imobiliários são boas opções para aposentadoria, avaliam os especialistas.

Os fundos imobiliários fazem parte de renda variável, mas são muito menos voláteis do que as ações. Como renda extra, pensando em dividendos, eles fazem sentido porque pagam todos os meses.
Victor Bueno, analista CNPI da Top Gain

Tempo é aliado do investidor

Todos os consultores ouvidos pelo UOL concordam que quanto mais cedo começar o planejamento para a aposentadoria, melhor.

Mais do que escolher uma opção arriscada ou querer achar a queridinha do mercado que vai trazer muitos retornos, começar mesmo que com um valor menor é fundamental para ter sucesso na aposentadoria.
Gustavo Dias, da Duoo Finanças Pessoais

Uma dica importante é que a pessoa tome conhecimento de como funciona a aposentadoria pública. Tendo esse conhecimento, você parte para entender quais são os outros instrumentos que a gente pode utilizar para focar na aposentadoria.
Susana Fernades Lima, da Planejar

Com mais tempo de investimento, o valor a ser aplicado rumo ao objetivo de renda mensal de R$ 5.000, ou qualquer outra renda que faça sentido para o investidor, cai consideravelmente. Além disso, o jovem investidor conta com outro benefício, na avaliação de Thiago Godoy, chefe de educação financeira da Xpeed: mais tempo para corrigir eventuais erros.

No caso do jovem, que não tem uma responsabilidade financeira estabelecida, além de ter mais espaço para fazer seus investimentos, começar a testar o que funciona, ele tem mais tempo para errar. O fator tempo, matematicamente, é favorável. Então, quanto mais cedo começar, por mais tempo os juros compostos vão agir.
Thiago Godoy, da Xpeed

Educação financeira em falta

Se o melhor dos mundos é iniciar o planejamento financeiro da aposentadoria o quanto antes, por que as pessoas costumam deixar isso para depois? A resposta, de acordo com os especialistas, está na falta de cultura financeira.

Precisamos mostrar para o jovem as vantagens de ele começar a construir um caminho nos investimentos no longo prazo. O jovem às vezes entra querendo tudo para ontem, multiplicar o patrimônio em pouco tempo. Então, ele precisa entender o conceito dos juros compostos e se preparar para o futuro.
Thiago Godoy, da Xpeed

    Este material é exclusivamente informativo, e não recomendação de investimento. Aplicações de risco estão sujeitas a perdas. Rentabilidade do passado não garante rentabilidade futura.