PUBLICIDADE
IPCA
0,47 Mai.2022
Topo

Preencher questionário de perfil de investidor ajuda a proteger seu bolso

Entender o que é suitability pode evitar que investidores tenham prejuízos com riscos maiores do que podem suportar na carteira - Getty Images/iStockphoto/champja
Entender o que é suitability pode evitar que investidores tenham prejuízos com riscos maiores do que podem suportar na carteira Imagem: Getty Images/iStockphoto/champja
Conteúdo exclusivo para assinantes

Fernando Barbosa

Colaboração para o UOL, em São Paulo

18/05/2022 04h00

Cada vez mais brasileiros aderem aos investimentos como forma de aumentar seus lucros. Mas parte dos iniciantes se esquece ou deixa de lado aspectos importantes para ter sucesso, como o chamado suitability.

O termo suitability refere-se ao preenchimento do formulário que verifica o perfil de risco de cada pessoa junto às instituições financeiras, a partir do modo com que cuida do próprio dinheiro. Com base nas informações, analistas de bancos e corretoras sugerem produtos respeitando os diferentes perfis de investidor, de conhecimento de mercado e objetivos de curto, médio ou longo prazo.

Por essas razões, é preciso ficar atento para não perder dinheiro. Saiba como preencher o formulário corretamente, os principais erros e consequências de erros de suitability, segundo especialistas ouvidos pelo UOL.

Profissionais afirmam que o suitability é fundamental para optar por diferentes estratégias e, assim, alcançar a rentabilidade desejada, como aportes em títulos prefixados do Tesouro Direto ou a compra de papéis de empresas na B3.

Veja aqui um teste do UOL que ajuda a descobrir seu perfil de investidor.

O analista da casa de análises Top Gain, Sidney Lima, declara que o estimado retorno sempre vai acompanhar a possibilidade de perdas.

"Uma pessoa com perfil conservador tem mais medo de perder dinheiro, por isso a instituição foca em investimentos de renda fixa com maior proteção", diz.

Segundo ele, por outro lado, o perfil moderado mescla os investimentos com maior segurança, como a renda fixa, com uma pitada de renda variável, como a Bolsa de Valores. Já a pessoa de perfil arrojado estaria disposta a arriscar mais para aumentar os ganhos.

O diretor de Autorregulação da BSM Supervisão de Mercados, André Demarco, declara que o formulário de perfil de risco também considera a renda mensal na montagem da carteira de investimentos. Isso ajuda a mensurar a possibilidade de desembolso de cada indivíduo.

"Um investidor conservador, com pouco conhecimento sobre o mercado financeiro, por exemplo, irá receber sugestões de investimentos de baixo risco e maior prazo de retorno, enquanto um investidor arrojado poderá receber orientações de produtos com risco mais alto e maior volatilidade", afirma.

Qual o problema em caso de erros no suitability?

Outro problema corriqueiro de quem está começando a ganhar familiaridade com os universos dos investimentos e finanças é responder o formulário de forma incorreta, visando a habilitação de produtos de maior risco, como a compra de ações ou fundos multimercado, por exemplo.

Como pano de fundo desta realidade está o foco principal na rentabilidade, o que pode resultar em sérios danos ao patrimônio.

O sócio-fundador e head de renda variável da assessoria de investimentos W1 Capital, Caio Tonet, diz que um investidor conservador em uma situação de muito sobe e desce pode vir a se desfazer dos investimentos antes do momento ideal e perder dinheiro.

É óbvio que uma carteira mais arrojada, por correr mais risco, vai ter um potencial de retorno mais elevado do que uma carteira conservadora. Mas a conservadora tem maior estabilidade. Esse erro de cálculo é algo que muitas vezes o investidor que está começando comete ao preencher o suitability.
Caio Tonet, sócio-fundador e head de renda variável da W1 Capital

Além disso, outra consequência negativa é que os profissionais das corretoras podem indicar produtos e serviços que não estão alinhados àquela pessoa e gerar desinteresse pelas aplicações.

Dessa forma, o sócio-fundador da W1 Capital aconselha ler o questionário com calma, entender se o perfil de investidor está correto e ponderar se há ou não experiência com investimentos.

Um bom primeiro passo é iniciar de forma conservadora e evoluir conforme o ganho de experiência, segundo Tonet.

Roberta Cuenca Ferreira, planejadora financeira certificada pela Associação Brasileira de Planejamento Financeiro (Planejar), também diz que é necessário evitar responder às questões baseadas em situações vivenciadas por amigos ou parentes.

"É importante que o cliente seja sincero porque a instituição procura fazer orientações cautelosas de forma individual", declara.

Este material é exclusivamente informativo, e não recomendação de investimento. Aplicações de risco estão sujeitas a perdas. Rentabilidade do passado não garante rentabilidade futura.